Início de um relacionamento ansiedade

Segundo as especialistas do Instituto do Casal, Denise Miranda de Figueiredo e Marina Simas de Lima, uma das principais causas de ansiedade nos relacionamentos é o medo. “Pode ser medo de abandono, de rejeição, de deixar de ser amado(a) pelo(a) outro(a), de não ter um relacionamento do jeito que gostaria ou pensar que está perdendo tempo ... Como lidar com a ansiedade do início de um relacionamento. Posted on 14 de Fevereiro de 2020 by Sheila Rigler. Quando estamos no começo de um namoro, uma explosão de sentimentos e preocupações começam a tomar conta da nossa cabeça. Isso porque ainda não conhecemos suficientemente nosso parceiro (a) e suas reais intenções. Ninguém é perfeito. O segredo de um relacionamento feliz é você aprender a conviver com os defeitos do seu parceiro e ele com os seus; Tempo de relacionamento. Começar um relacionamento na pressão de quanto tempo seu relacionamento vai durar, se ele será para a vida inteira ou não, vai aumentar a sua ansiedade. De acordo com os resultados obtidos a partir da Escala de Beck, mais da metade dos respondentes possui algum grau de ansiedade. Cerca de 60% dos respondentes se autodeclararam ansiosos e mais de 80% acreditam que a sociedade atual apresenta um alto grau de ansiedade. Os sintomas mais citados foram: nervosismo, insônia, suor, medo e dores. Podendo transforma-se em um transtorno de ansiedade causado por um relacionamento problemático. Como evitar a ansiedade no relacionamento . Há duas coisas que você tem que perguntar a si mesmo no início, muito antes de você decidir corrigir o seu relacionamento: ... Na ânsia de fazer um relacionamento dar certo, no entanto, muita gente acaba metendo os pés pelas mãos. Resultado: etapas atropeladas e expectativas frustradas. Inspire-se nas sugestões abaixo para driblar a ansiedade típica do início. 1 - Cuidado com as idealizações Como Namorar alguém com Ansiedade. Embora os transtornos de ansiedade sejam comuns e controláveis, ter um relacionamento com uma pessoa ansiosa ainda pode ser um desafio. Ao mesmo tempo em que deve prestar apoio, é necessário estabelecer e... Como acalmar a ansiedade no início do relacionamento. Acalme seu coração. Dar um passo atrás, para dar a ele espaço para chegar até você, é sabedoria e escolha inteligente. Impedir-se de viver esses momentos lindos do início de um relacionamento é realmente uma grande perda de oportunidade. Para retomar seu autocontrole, medite. O início de qualquer relacionamento é mais fácil. Cada descoberta é uma novidade. ... A ansiedade por viver um grande amor, e a sede por ter alguém ao lado, pode cegar as pessoas e impedi-las de ver que, talvez, aquela não seja a melhor maneira de levar o relacionamento. Para evitar se machucar nesse período algumas dicas pode ajudar. Terapeutas compartilharam 6 orientações para manter sua ansiedade sob controle no início de um relacionamento e à medida que ele avança. Brittany Wong 02/24/2019 01:00am -03

Desabafo pós crise...

2020.09.21 04:36 devilred42 Desabafo pós crise...

[F 25] Eu sinto que a morte está sempre comigo. Não importa o que eu faça ou onde esteja, sinto que ela sempre está aqui, me esperando ter coragem. Tenho uma filha de 4 anos que vive com o pai, no início desse ano consegui sair do emprego de merda que tinha no interior, vim morar perto da capital com o meu atual namorado e mesmo assim, tenho a sensação de que só estrago as coisas... Sempre tive depressão, ansiedade e sei lá quantos outros transtornos. Mas ultimamente tem sido pior, eu sinto que sou um peso para os outros, sinto que estou adoecendo o meu namorado e estragando o melhor relacionamento que tive. Eu simplesmente me tornei uma pessoa extremamente sem sentimentos, não consigo nem sentir dor se não for algo realmente forte (tipo quando caí de uma escada há duas semanas atrás e torci feio o tornozelo). Cada vez mais parece que eu sou um desperdício de recursos, que eu só estou aqui vagando, esperando que a morte me encontre e que seja gentil ao me levar sem sofrimento. Não tenho coragem de me matar por não querer traumatizar minha filha e meu namorado, tenho medo do que isso pode causar na vida deles. Mas ao mesmo tempo, não consigo parar de pensar no quanto as pessoas estariam melhores sem mim, por mais que eu tente, não consigo encontrar motivos para a minha existência. Eu gostaria de que por mágica, eu pudesse impedir a minha existência. Não aguento mais ser um peso até para mim mesma. Me desculpem por isso, só precisava falar.
submitted by devilred42 to desabafos [link] [comments]


2020.08.30 03:54 Teshugou "Preso" ao relacionamento?

Bom, pra começar, tenho 19 anos e nunca fui de ter amigos, relações, nem nada (hoje percebo que eu era beeem estranho socialmente, talvez seja por isso xD). Estou mudando aos poucos, pensamentos, ideias, concepções, sinto que estou me tornando alguém melhor.
Mas o que eu quero falar mesmo é: tem essa menina, fui me aproximando dela e criando sentimentos por ela, até que, cerca de 3 anos atrás, eu já sentia que rolava algo legal entre a gente e fiz um pedido de namoro com flores, surpresas e blablabla, só que ela sempre acabava evitando o assunto e nunca me deu uma resposta, e aí só voltou com o ex dela. Enfim, tristeza, chorei, não superei, afinal, foi uma das primeiras pessoas que eu pude compartilhar felicidades, ansiedades, angústias, sabe? Amizade, eu acho. Tempo passando, a gente se falava beeeeem raramente.
Agora, no início desse ano, a gente foi voltando a se falar e ficando bem próximos (de novo : ). Ela reconhece essas irresponsabilidades dela nesse passado, já pediu desculpas. Meus sentimentos por ela não passaram não xD. Só que dessa vez estou sendo bem transparente quanto ao que sinto por ela, demonstro meu carinho e afeto (já tive problemas por não demonstrar o que sinto, não quero repetir com ninguém). Do mesmo jeito que antes, ela nunca diz como ela se sente em relação a nós dois, também não parece demonstrar sentimentos por mim. A gente já saiu algumas vezes desde então, 3 ou 4 vezes desde o início do ano (quarentena boyz), e ficamos abraçados e de mãos dadas, mas não tocamos no assunto.
Mesmo assim, a gente ainda não namora e, na minha cabeça, isso não vai nem acontecer, sinto que só eu estou me abrindo e tudo vai ser um replay da última vez. Ficamos fazendo companhia um ao outro pelo discord todo dia, mas acho que ela não gosta tanto assim quanto eu. Eu infelizmente só falo com ela, não tenho mais ninguém com quem compartilhar coisas. São sentimentos muito novos pra mim, nunca namorei, nunca beijei, nunca fiz nada :S. Não sei muito bem o que fazer. Por conta disso, me sinto "preso" ao meu relacionamento com ela e sei que no final só vou acabar me machucando novamente.
(tentei dar uma resumida pra não ficar tão grande, só que mesmo assim ficou enorme :c )
submitted by Teshugou to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 01:59 EuRoddy Sou rejeitado por ser fora dos padrões

Amigos, preciso de ajuda.
Sou homem, carioca, tenho 28 anos, sou negro e gay. Embora eu seja uma pessoa normal, não tenho traços bonitos, meu rosto é coberto de cicatrizes e manchas de acne e foliculite, sou alto e desengonçado e sempre tive dificuldade em ganhar peso. Ou seja, sou feio. Talvez isso não seria um problema se minha vida não fosse tão triste...
Desde muito pequeno, sempre soube que era diferente. Embora gostasse de "coisas de menino", sempre percebi que a figura masculina me atraia muito mais que a feminina. Mas, por conta do enorme preconceito do ambiente familiar e na escola, tentei, por muitos e muitos anos, refrear qualquer tipo de sentimento homoafetivo. Sempre busquei me aproximar dos homens apenas como forma de amizade. Felizmente, pude ter alguns amigos ao longo dos ensinos fundamental, médio e superior. Apesar disso, o bullying foi uma constante na minha vida. Sempre fui humilhado, ridicularizado e até agredido fisicamente na minha infância e adolescência por ser um menino sensível, péssimo nos esportes e, sim, feio. Não bastasse a humilhação por parte dos meninos, também era rejeitado por muitas meninas. Na minha tentativa fracassada de tentar ser hétero, acumulei apenas frustrações. Conclusão: terminei o ensino médio, com 17 anos sem sequer ter beijado na boca.
Entre 2010 e início de 2012, passei um dos períodos mais solitários da minha vida. E foi nesse período que minha saúde mental piorou. Ao ter meu primeiro contato com a pornografia gay, me dei conta de que por mais que tentasse, era impossível mudar a minha natureza. Ou seja, eu era gay e teria que me conformar. Porém, logo me dei conta de que ser gay não seria fácil. Além de ter a certeza de que jamais poderia me assumir por conta da religião da minha família, me dei conta de que o meio gay tem um gosto em que não me encaixava: homens brancos, musculosos e bonitos. Exatamente o contrário do que sou.
Quando comecei a faculdade, felizmente encontrei um ambiente diferente de tudo que até então tinha experimentado. Mantendo minha sexualidade escondida, fiz amizades, fui respeitado, saí, me diverti. Porém, faltava algo. Nunca havia namorado. Sequer tinha ficado com alguém. Estava eu com 23 anos sem sequer saber o que era tocar em uma pessoa. Até que, por influencia de amigos, cometi um dos piores erros da minha vida. Tentei namorar uma amiga, a única pessoa que, até então, demonstrou abertamente ter gostado de mim como homem. Meu desespero em me sentir uma pessoa normal falou mais alto, e eu investi nesse relacionamento desde o princípio fadado ao fracasso. Foi nela em quem dei meu primeiro beijo. Mas foi só isso. Embora eu tentasse, não sentia atração sexual por ela. Por mais carinhosa que fosse, eu sabia que não era aquilo que eu queria pra mim. Mas eu não poderia dizer porque tinha vergonha e medo demais para assumir que era gay. Até que um dia, tivemos uma discussão por conta de um amigo que ela não gostava e nossa tentativa de ficada acabou poucos meses depois. Pelo menos eu saí da faculdade tendo beijado na boca. Mas ainda virgem. Aos 25 anos...
O tempo passa. Me limito a saciar minha sexualidade com pornografia e masturbação. Mas só quando dava, porque dividia o quarto com meu irmão. Em 2018 entro no mestrado. Pouco mais de um ano depois, começo a escrever minha dissertação, termino meu estágio numa boa empresa e agora tenho tempo de sobra pra ficar em casa. E foi aí que a coisa piorou mais ainda. Novamente solitário, vieram a ansiedade e os sintomas de depressão. Não tinha ânimo para nada, sentia apenas o desespero por viver uma vida de merda, sem emprego, fazendo algo que detestava, e sem nunca ter tido a oportunidade de ser quem eu realmente era. Até que, decido a finalmente viver minha sexualidade, criei uma conta em um app de encontros gay, o Grindr. Tentando ter minha primeira experiência sexual, já aos 27 anos, acabei dando de cara com outra realidade: a do preconceito no mundo gay. Sendo negro, pobre, magro e fora de qualquer ideal estético, só encontrei mais rejeição. Algumas poucas e raríssimas vezes, tive momentos de felicidade ao não ser bloqueado por alguns caras, a maioria desses apenas por causa do meu pênis, certamente a minha única qualidade reconhecida pelos gays. Por quatro meses, busquei me relacionar com alguém, sem nenhum êxito. Até que em 4 de março desse ano, tive a chance que mais queria. Perder a virgindade. Mas o que parecia bom, foi na verdade uma das piores sensações da minha vida. Ao chegar na casa do rapaz, que morava a uns 500m da minha casa, me foi dado apenas o direito de fazer sexo oral e receber o esperma dele. Migalhando um pouco de prazer, me arrisquei fazendo sexo sem camisinha com um cara que nunca tinha visto na vida. Não rolou beijo, não rolou conversa, não rolou carinho. Apenas tive 10 minutos de sexo e fui pra casa. Uma semana depois, conheci outro cara, de 38 anos, lindo. Definitivamente a melhor coisa que poderia acontecer. Quando nos encontramos, ele pegou na minha mão, conversou comigo e me deixou à vontade. E transamos. Ou melhor, tentamos. Dessa vez, a minha total inexperiência me brochou. Ele gozou, eu não. Aliás, também não gozei na minha primeira transa. Perguntei a esse cara se eu o tinha decepcionado, ele disse que não, que deu errado pelo nervosismo. Acreditei nisso. Até que um dia, ele me chamou para ir à casa dele, à noite. Por medo de dar errado de novo, e pra não gerar desconfiança em casa, não fui. E o cara que eu achei compreensivo, e o primeiro homem que beijei, aos 27 anos, passou a me ignorar. Semana passada, tive uma das piores crises de ansiedade que já senti. Chorei de domingo a sexta. Tentando me aproximar dele de novo, pedi sua ajuda. Disse que estava me sentindo mal. Perguntei a ele se ele tinha me achado realmente atraente, se ele sentiu tesão em mim. Ele disse que iria responder, que estava digitando e que mandaria a resposta quando pudesse. Até agora nenhuma resposta. Me senti rejeitado de novo. Mas nada está ruim que não possa piorar...
Continuando minha busca por viver minha sexualidade, encontro cada vez mais nãos. Quando inicio uma conversa enfiando foto, sou bloqueado. E nas situações em que a conversa passa do oi, todo interesse do outro lado acaba quando mostro meu rosto e meu corpo. Cada vez mais minha autoestima diminui. Me sinto um lixo. Desde janeiro faço academia, já ganhei peso (embora ainda magro), tenho cuidado da pele do rosto e já até adotei um penteado mais moderno, mas tudo que eu tento fazer para ser alguém atraente de nada adianta. Sou preterido por ser fora dos padrões. Me sinto feliz por saber que ao menos uma vez pude beijar e me relacionar com alguém. Mas a certeza de que dificilmente irei encontrar alguém com quem possa dividir bons momentos me entristece demais. Aos 28 anos, nunca namorei. Nunca soube o que é me apaixonar. Não sei o que é sair com um namorado. Não sei o que é ser amado. E por mais que eu tente ser bom nas outras áreas da minha, a solidão é dolorosa demais. Sinto vontade de morrer. Minha comunidade me rejeita.
Sou infeliz.
submitted by EuRoddy to desabafos [link] [comments]


2020.08.17 02:59 gimme-that-potato Uma das melhores decisões que tomei foi começar a tomar remédio para depressão

Olá, meus queridos.
Como o título sugere, venho aqui compartilhar minha experiência, pois acredito que possa acabar ajudando alguém aqui. No mais, vou poder pôr algumas ideias em ordem e poder dar uma desabafada. Tentarei ser breve, mas sei que não vai rolar rs, e acredito que meu texto não será tão linear.
O negócio é o seguinte: nunca fui apaixonado pela vida, de modo geral. Sempre fiz minhas coisas e tudo mais, mas essa tendência já me fez ficar para baixo (talvez algumas vezes depressivo) em algumas partes de minha vida. Nada disso me impediu de viver normalmente, sentir alegria, felicidade, paixão, correr atrás do que gosto, etc.
Acontece que ano passado estava em uma época braba. Havia terminado a faculdade, saído do emprego para prestar um concurso que não passei, e estava desempregado. Porra, estar desempregado é foda. A sensação de ficar em casa sem produzir é péssima.
Chegou uma hora que quis me cortar. Nada de suicídio, e nunca acreditei que pudesse fazer isso (apesar de estar com a constante sensação de querer nunca ter nascido), mas não deixa de ser um sintoma bem preocupante. Quando comecei a me dar uns pequenos cortes (escondidos), entendi que era hora de voltar pra terapia. Voltei para a mesma psicóloga que conheço há uns anos e confio bem.
Cabe aqui fazer um parênteses sobre depressão: há vários jeitos de melhorar esta doença. Contudo, tem um estudo recente que analisou a mistura entre dois tratamentos variados (ioga com psicólogo; meditação com psiquiatra; prática de esportes com meditação; etc.), e a melhor combinação de tratamento encontrada foi: acompanhamento psicológico junto com psiquiátrico. Não significa que tem que deixar outros tratamentos de lado, mas essa foi a melhor fórmula comprovada para combater.
Outra coisa: se você quer buscar um psicólogo, o que super recomendo, não importa a linha que ele ou ela segue. Freud, Lacan, Jung... nada disso importa. São ferramentas elaboradas para chegar em um mesmo objetivo. O que importa é você encontrar alguém que você vá com a cara. Alguém que você confie em desabafar. Não adianta conversar com um psicólogo pica das galáxias se você não se sente à vontade com ele.
Enfim. Começando a terapia, comecei a perceber diversos outros sintomas. Já não estava com a mesma concentração de antes. Me perdia no meio de frases. Estava me desconectando do mundo. Até atividades mais prazerosas estavam soando trabalhosas ou cansativas demais para mim. Meu prazer em coisas comuns, como comer algo bom, estava diminuindo. Foi a primeira vez que minha psicóloga sugeriu eu procurar um psiquiatra para me ajudar.
De início me senti mal, pois nunca tomei remédios para a cabeça. Mas depois veio um certo alívio: eu simplesmente estava doente, como uma gripe, e talvez precisasse só tomar um remédio. Você tem ideia de como é um alívio entender que sua mente te prega peças, e o motivo de você estar mal pode ser simplesmente algo fora de seu controle? Como uma mera desregulação hormonal, ou falta de algum receptor no cérebro, algo assim.
Falando com o psiquiatra, ele me passou um remédio relativamente novo, que, a grosso modo, estimula a produção de receptores de certos neurotransmissores na minha cabeça. Em outras palavras, ele estimula o cérebro a "captar mais prazer", ao invés de criar o prazer em si (como uma droga ilícita geralmente faz). Tanto é que é um remédio de tarja vermelha, e que não vicia (apesar de dar efeitos colaterais).
O início do tratamento foi bem ruim. O primeiro efeito colateral era a sensação de estar sonhando, ou na beira de uma grande ansiedade. Como se eu estivesse caindo, mas aquela sensação de "estar caindo" tivesse durando minutos. Isso me fez aprender a deixar rolar, sabe? Eu sabia que era um efeito do remédio, então não podia fazer nada, senão deixar acontecer, seguir com a maré. Eu diria até que eu pude aproveitar minha ansiedade. Sentia que era o remédio que me causava essa aceleração, mas que era ao mesmo tempo ele que me possibilitava ter esse "freio".
Outro efeito ruim foi o sono. Na verdade era mais uma vontade incontrolável de bocejar em si do que sono.
Como um outro possível efeito era falta de libido, óbvio que nos primeiros dias a primeira coisa que fui testar foi a masturbação. Confesso que foi bem difícil chegar no orgasmo, parecia que eu ia criar fogo com as mãos hehe. Por outro lado, um tempo depois minha libido até melhorou, pois minha depressão me fazia não querer buscar sexo. Minha namorada me apoiou durante tudo isso e entendeu, quando conversamos, que o sexo poderia piorar, o que felizmente não ocorreu.
Depois esses efeitos melhoraram (acredito que em até 2 semanas). O de sono e bocejo passou por completo, assim como o da ansiedade. Eu sentia que o remédio era um freio para minha ansiedade. Se eu fosse um carro, era como se o remédio colocasse uma trava na velocidade máxima. Sentia ele me ajudando.
Uma coisa que demorou para melhorar foi meu fluxo intestinal. Estava acostumado a ir ao banheiro todos os dias, às vezes até duas vezes (aqui cabe ressaltar que sou homem e, quando comecei a tomar o remédio no ano passado, estava com 26 anos). O remédio me fodeu com isso. Comecei a passar uns dias sem ir ao banheiro, ou ficar totalmente desregulado. Hoje, meses depois, isso já melhorou 100%.
Umas semanas depois comecei a ter um pouco de insônia, que até hoje vem e volta, mas nada que me atrapalhe.
Mas nada disso chega perto ao que o remédio me proporcionou: a capacidade de sentir prazer banal, no dia a dia, como ao ver um pôr-do-sol, ouvir uma música foda, ou comer algo gostoso. Hoje nem parece que eu tomo remédio. Faz parte da minha rotina: eu acordo, tomo meu comprimido, meu café, e sigo com o dia. Às vezes penso que deveria ter buscado um psiquiatra antes.
Claro que o tratamento é temporário. Eu sinto um pouco de falta de poder "curtir mais minha angústia" quando não tomava remédio, pois isso me ajudava a compor música ou escrever algo. Hoje me sinto melhor sabendo que estou mais pronto para terminar o tratamento (que demora no mínimo 6 meses, se não me engano até 2 anos). Também sei que, se voltar a ficar mal daquele jeito, tenho mais ferramentas para usar ao meu favor.
Se você está mal, não tenha vergonha de procurar um psiquiatra. Não coloque barreiras que não existem. Se você estivesse com febre, você iria no médico. Pode ser que sua depressão seja simplesmente uma reação física de seu corpo, e não uma mera falta de vontade (aliás, acho que nunca é, pois vontade de estar bem todo mundo tem). Até porque, uma pessoa com a vida 100% boa pode sofrer de depressão. Como falei, pode ser por algo idiota, como uma desregulação de seu corpo, algo hormonal, etc.
Pense nos remédios como uma rodinha extra numa bicicleta: ele vai servir de apoio para seu cérebro reaprender a andar sozinho, e, então, quando estiver pronto, vai poder andar ser as rodinhas.
Uma questão é que eu dei sorte. Um dos meu melhores amigos demorou uns bons anos para encontrar o remédio certo para ele. Ele tentou de tudo, várias terapias, e finalmente achou esse remédio (que é o mesmo que o meu, por coincidência), junto uma terapeuta de confiança. O cara até conseguiu assumir ser gay e hoje está namorando e feliz em um relacionamento, o que me deixa muito feliz.
Quando compartilhei essa história com outro amigo, ele confessou que estava tomando remédios para a ansiedade. Ele disse que era incrível poder sentir o prazer do presente ao andar de ônibus.
Comecei um trabalho novo em janeiro, e venho enfrentando altos e baixos por conta do isolamento da pandemia (não estar fazendo exercício vem ferrando com meu corpo). Mas sei que hoje tenho mais recursos para me cuidar. Ainda tomo remédio e faço acompanhamento psiquiátrico, e parei com a terapia pois não queria fazer online, embora eu ache que volte logo menos e faça por videochamada mesmo.
Enfim, espero ter ajudado alguém, ou ao menos estimulado a empatia, caso conheça alguém que esteja depressivo, ou com receio de começar a tomar remédios. Sempre fui muito mente aberta com muita coisa, inclusive terapia e psiquiatria. Mas ainda dava uma julgada com quem "parecia bem" e mesmo assim estava tomando remédio. Hoje vejo isso com mais empatia, pois nem todo mundo que parece bem está de fato bem. Quem sou eu para saber o que o outro sente, quando às vezes nem eu mesmo sei dizer o que sinto...
Se você tem algum amigo com depressão, ofereça seu apoio. Não julgue. Quando puder, insista na amizade. E não vomite suas próprias histórias. Não fale que "é falta de vontade", ou que é "frescura", ou que você conhece um "óleo essencial" para depressão. Às vezes a pessoa só precisa de alguém para desabafar, ou ao menos saber que você está lá para ela (como eu estive para esse meu grande amigo). Apesar de a tristeza poder ser um sintoma da depressão, depressão não é tristeza. Depressão é o oposto de vitalidade.
Por fim, deixo como dica de leitura o que acredito ser uma espécie de "guia definitivo" para a depressão (só não digo "definitivo" pois é uma área da ciência em constante evolução, e, CARAMBA, como eu sou grato por nascer nesta nossa época e não há 50 ou 100 anos, quando havia muito mais estigma e muito menos remédios...). Trata-se do livro O Demônio do Meio-dia, de Andrew Solomon. É um documento jornalístico que conta a história, em primeira pessoa, do escritor e sua luta para entender a própria depressão e a Depressão em si como doença. Nele há muito sobre questões emocionais, como os diferentes remédios funcionam, como a depressão afeta diferentes grupos de diferentes formas, etc. Foi o que me ajudou para ganhar conhecimento e lidar melhor com esse meu amigo (e, depois, lidar comigo mesmo). Esse mesmo jornalista faz um TED Talk muito bom aqui.
Obrigado a quem teve o saco de ler até aqui. Não sei se vou responder todas mensagens, mas tentarei. Se tiverem alguma dúvida, será um prazer tentar ajudar na medida do possível. Um grande abraço e tenha uma boa noite!
Edit: o remédio é Venlafaxina.
submitted by gimme-that-potato to brasil [link] [comments]


2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.01 09:38 so-rare Sou babaca por me recusar a ter contato com a namorada do meu pai?

Olá Luba, editores, turma, gatas e possível convidado! Minha história é a seguinte: eu tenho 20 anos, e moro com meu irmão de 13 anos e minha mãe no Rio, e meu pai mora em São Paulo por causa de trabalho desde 2014, ano em que eles se separaram. Enfim, meu pai já está em outro relacionamento desde 2018, com a — vamos chamá-la de — Carls. No início, obviamente eu não fiz muita questão de conhecê-la mas nunca tive problemas com ela, porém a Carls é extremamente ciumenta e possessiva com meu pai e fez ele bloquear a minha mãe no whatsapp e desfazer amizade no facebook com ela e com todos os amigos em comum que tivesse com a minha mãe, amigos dele! A Carls também já criou vários fakes pra tentar ser amiga da minha mãe pelo face pra ver as publicações dela, mas ela nunca aceita porque sabe exatamente quem é, também vive mandando mensagens pra minha mãe dizendo coisas horríveis. Ela já jogou o celular do meu pai pela janela do carro em movimento por ciúmes e o proibiu de entrar na minha casa porque minha mãe estaria aqui. Enfim, ano passado eu me vi sem saída e fui no hotel que meu pai, a Carls e a filha dela, estavam hospedados em um feriado aqui no Rio. Chegando lá meu irmão estava passando mal e acabamos ficando pelo quarto deles no hotel, e meu pai saiu pra comprar remédio pra ele e ficamos eu e meu irmão com a Carls e a filha no quarto. Eu estava deitada com meu irmão na cama e ela chegou me abraçando por trás e alisando, dizendo umas coisas bem creepy tipo “nós seremos uma família agora” “agora eu também sou sua mamãe” “seu pai é meu agora” e eu comecei a ter uma crise de ansiedade fudida e liguei pra minha mãe ir nos buscar no hotel e nos levar pra casa. Depois desse episódio a Carls passou a não ir muito com a minha cara, porque eu comentei isso tudo com meu pai e ele só disse “filha, ela é canceriana (USOU SIGNO), é assim amorosa” e eu SURTANDO DE ÓDIO. Carls seguiu sendo a stalker número 1 da minha mãe e sendo extremamente afrontosa por meses até chegarmos ao episódio do Natal. Meu irmão está na fase gamer e ele ama gastar todo o dinheiro dele em compras nos jogos, e na noite de natal ele estava jogando e mandou mensagem pro meu pai perguntando se ele poderia passar uma compra de 3,99$ no cartão dele. APENAS ISSO. E meu irmão foi surpreendido pela CARLS respondendo com um áudio (OBS.: eu tenho esse áudio então posso transcreve-lo exatamente aqui). “~som de festa ao fundo~ Ei relaxa! Isso não vai mudar. Eu to com o seu pai e a gente ta junto, entendeu? Não vai mudar. Então, nesse ano, ano que vem, daqui a 10 anos, não é mais a mamãe, é o papai. Quando você quiser pedir alguma coisa pra ele, você tem que falar comigo TAMBÉM, tá bom? E ele não vai ter dinheiro agora, e a hora que ele tiver dinheiro ele vai te ajudar e acabou a história! A gente ta no Natal, não adianta tentar falar com papai agora, porque a gente ta curtindo aqui, ta? Curte com a mamãe, vocês quiseram ficar com a mamãe, agora curte com ela, ta bom?”. ELA ESTAVA NITIDAMENTE ALCOOLIZADA. Meu irmão começou a chorar muito quando ouviu e chamou eu e minha mãe pra nos mostrar a conversa. Eu fiquei com um ÓDIO. LUBA, AQUELA NOJENTA FEZ MEU IRMÃO CHORAR NA NOITE DE NATAL E ANIVERSÁRIO DELE (SIM, ele nasceu na manhã de natal). No dia seguinte eu liguei pro meu pai conscaralho, e ele defendeu ela dizendo que ela toma muitos remédios tarja preta e bebe, aí fica desse jeito, falando nada com nada, SURTA, e pra eu relevar e esquecer o assunto. E foi aí que tivemos o episódio do Ano Novo. Passei o réveillon com minha mãe, irmão, meu namorado e parte da família da minha mãe e na hora da virada meu pai nos ligou, falamos com ele, só felicidade, quando ele ia passar pra Carls fingimos que a ligação estava ruim e desligamos. Tudo ok até ai. Depois de meia-noite, meu namorado e eu fomos pra casa de um amigo pra passarmos a madrugada com nossos amigos. Pegamos um uber e no caminho ~adivinha~ ligação do meu pai. Atendi e escutei a voz de Carls no telefone dizendo que estava se divertindo muito no Réveillon com meu pai em São Paulo, debochando de mim e jogando na minha cara que eu não pude estar com ele, dizendo que se eu escolhi estar com a minha mãe para que eu parasse de procurá-lo. Eu logo perdi a paciência e soltei a lingua nela, disse que meu réveillon estava ótimo e que eu ia desligar logo pra não dar tempo de ela estragar isso também. No dia seguinte, mais brigas com meu pai e ele sempre falando sobre ela misturar os remédios com álcool e que ela não é uma má pessoa, que ele a ama e que ele fica muito ferido de nós não aceitarmos nos aproximar dela e eu sempre acabo me sentindo PÉSSIMA por não aceitar esse contato, pois sinto que isso o fere muito, mas ele com certeza não imagina o quão difícil é pra mim e meu irmão passarmos por tantas humilhações. DITO TUDO ISSO, esta semana ele, Carls e a filha dela vieram ao Rio, e meu pai voltou a insistir que nós nos aproximássemos dela e saíssemos juntos. Inclusive como minha mãe é bloqueada pelo celular do meu pai, a Carls pegou o número da minha mãe e ela mesma mandou mensagem dizendo pra ela deixar eu e meu irmão sairmos com eles. Sendo que minha mãe sempre foi muito neutra na história, ela não gosta da Carls porque ela é extremamente desrespeitosa e desagradável com ela, mas se eu e meu irmão quiséssemos sair com eles, nós quem decidíamos. Meu pai nos procurou sozinho ontem, já que seus insistentes convites pra almoçar com eles falharam. Brigamos feio, gritamos um com outro, as pessoas em volta olhando, os três choraram e ele aos prantos dizendo que queria que nós fôssemos mais compreensíveis e pudéssemos começar do zero, que ela mudou os remédios e está melhor, ele a ama e ainda tem esperança que nós vamos dar o braço a torcer. Refleti muito sobre tudo e disse a ele que se ela pedisse desculpas pela forma que nos tratou e deixasse nossa mãe em paz, nós poderíamos tentar recomeçar. Meu pai voltou pro hotel e nós ficarmos esperando uma resposta. Enquanto isso minha mãe recebeu uma mensagem da Carls dizendo que era muito feio o que ela estava fazendo PROIBINDO eu e meu irmão de vê-los e dizendo pra ela desistir, porque meu pai nunca mais voltaria pra ela (??????). Minha mãe namora e COM CERTEZA NÃO QUER MEU PAI DE VOLTA. E ela jamais nos proibiria de ver meu pai, nós quem não queremos contato com A CARLS apenas e isso acaba o afastando de nós. Hoje meu pai reapareceu chamando para comer pizza com eles, eu insisti se ela pediria desculpas e ele desviou das perguntas. Disse que nós somos mais novos e devíamos relevar mais. Que estamos machucando ele porque ela é a mulher que ele ama. Perguntei por que ela não pode simplesmente pedir desculpas, se ela melhorou pode reconhecer o erro e pedir desculpas, certo? Se ela ama meu pai e sabe o quanto isso significa pra ele, poderia ceder. E ele respondeu apenas “Gente não vai rolar! Estou cansado e com dor de cabeça. Vou tomar banho e dormir! Bjs!” e continuou online por horas, ou seja, apenas fugiu da situação porque provavelmente ela se recusou a pedir desculpas. ENFIM, e aí Luba, sou babaca por não querer contato com minha madrasta mesmo com meu pai implorando?
submitted by so-rare to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 06:05 b_bast4rz O motivo de ter desistido de relacionamentos

Olá Lubisco, editores, gatas, finados papelões,possível convidado e turma que está a ver.
Espero que estejam todos bem ^^
Bom, eu tinha um pouco de receio de contar essa história com medo de dar algum B.O, mas acredito que se não citar nomes não vai ter problema, plus não tenho nada a perder explanando isso pq a pessoa em questão não acompanha o canal(inclusive falava mal do Luba chamando ele de "chaveirinho de hétero")
A história é beeeeeeeem longa então me desculpem :/
Essa é a história do meu último relacionamento
Antes de conhecer a dita cuja eu namorei outra menina por 4 anos, e foi um relacionamento bem tóxico e abusivo, minha auto estima foi destruída aos poucos ao longo dos anos mas mesmo assim eu continuei com ela pelo medo de abandono, pq se eu era a merda que ela falava que eu era mas ainda tava comigo, sem ela eu não teria mais ninguém. Até que chegou num ponto que terminamos de vez e eu decidi ficar longe de qualquer pessoa, mas a carência falou mais alto e fui me aventurar no Tinder pra conseguir algum rolo. Consegui alguns e tals, até que conheci a Jenny(nome fictício). Ela era linda e tinha muito em comum comigo, tínhamos a mesma idade, nascemos no mesmo mês e os gostos eram idênticos, e curiosamente ela também tinha saído de um relacionamento abusivo(que eu descobri que era mentira, mas conto sobre isso depois) ficamos por alguns meses e eu decidi pedir ela em namoro, e foi aí que minha vida mudou. Todo aquele terror do meu último namoro sumiu e foi só felicidade, era um namoro perfeito, tínhamos planos pro futuro, sonhos e tals e eu achei que daria tudo certo, até que chegamos em 2019. No início do ano ela tinha pedido pra terminar comigo, porque estava duvidando da sua sexualidade(ela era bi, mas tava pensando que era na verdade lésbica) eu entendi a situação e mesmo ficando triste aceitei o término e disse que se fosse pra gente ficar junto a gente ficava. Foram 4 dias separados até que ela voltou atrás e pediu pra voltar, aceitei e as coisas ficaram como eram antes, pelo menos por uns 2 meses. Ela morava numa república com amigos, todos homens, eu conhecia todos e também considerava eles meus amigos, e sabia que eles respeitavam nossa relação, porém um deles, que até então não representava uma ameaça começou a ficar bem próximo dela, achei um pouco estranho no começo,mas confiava nos dois. Mas as coisas começaram a tomar um rumo beeeeem mais estranho, ela chamava ele pra sair pra bares mas não me chamava(não era muito meu tipo de rolê na época, então eu acabava evitando, um erro bem idiota meu), Overwatch que era um jogo que eu comprei pra jogar com ela, ela jogava 2 ou 3 partidas comigo mas ficava horas a fio com ele e pra fechar, filmes que a gente tinha marcado de ver junto ela via com ele. Isso começou a me incomodar muito e eu cheguei q conversar com ela diversas vezes, mas ela sempre vinha com a desculpa de que não tinha nada e que ela via ele como um irmão.
Acreditei, mas ainda sim fiquei receoso por um tempo. Eis que chegou Junho, ela tinha uma apresentação na faculdade e eu estava a caminho pra poder assistir(tinha trocado de curso pro curso dela, não me arrependo mas evitar ela nos corredores foi foda) no caminho ela me disse que depois da apresentação ela ia pra uma boate comemorar e disse que como sabia que eu não queria/não poderia ia ela tava me avisando pra eu não me sentir excluído, então eu decidi ir com ela, pq queria fazer parte de alguns dos hobbys dela e me acostumar com a vida de balada e barzinho, chegando na casa dela antes de sair pra faculdade ela me trancou no quarto dando várias desculpas pra eu não ir pra balada com ela até que eu perguntei se ela queria terminar comigo de novo e ela disse que sim. Perguntei se era pelo mesmo motivo de antes e ela confirmou, mas dessa vez era diferente pq ela tinha perdido a atração fisica em mim. Novamente tentei levar na boa falando que se era isso mesmo era pra ela sair e ver o que ela queria, que se fosse pra gente ficar junto a gente ficaria, mas perguntei se ela tava sentindo atração pelo amigo, e mais uma vez ela veio com a mesma desculpa. Saí do apartamento dela e fui pra minha antiga faculdade acudir uma amiga que tava com alguns problemas, acabou sendo uma ajuda mútua :v
Passou uns dias e eu descobri que na mesma noite que ela me largou ela ficou com o cara. Eu não posso apontar o dedo pra dizer que ela me traiu, pq não tenho como provar, mas algumas situações indicam que sim ela me traiu, mas não vou entrar e detalhes quanto a isso agora.
No dia seguinte do término eu ainda não sabia que ela tinha ficado com o cara, mas tava sofrendo demais, na época eu usava o Twitter e fui la afogar as mágoas de noite enquanto fumava, bebia e ouvia músicas. A Jenny acordou depois da noite de bebedeira e foi ver meu Twitter, onde ela printou um tweet e me mandou, tivemos uma discussão pelo Whatsapp que eu vou postar os prints depois.
Os dias se passaram e eu segui triste e remoendo as coisas, cheguei a perguntar amigos dela se ela tinha comentado alguma coisa sobre terminar antes mas nenhum disse nada, até cheguei a perguntar um dos meninos que dividia o apartamento com ela, que ate então era o melhor amigo dela se ele sabia, mas como ele ainda tava do lado dela na época ele não disse nada. Então tomei coragem e fui atrás da fonte do meu ciúme e perguntei se eles tinham ficado, quando ele confirmou eu desabei no chuveiro chorando, pra piorar ele foi falar com ela, que acabou mandando um áudio admitindo que tinha ficado com ele na noite do término, mas estava extremamente puta comigo pq eu tava me intrometendo na vida dela, sei que depois do término ambas as partes não são obrigadas a dar satisfação, mas como tinha sido um término muito estranho eu queria ir a fundo. Depois de chorar horrores eu tentei me acalmar e falei que tinha ficado bem chateado com os dois, porque eu me senti traído. Foi eu falar isso que ela riu da minha cara e me bloqueou de tudo, e vamos de choro de novo, dessa vez ligando desesperadamente pra ela pra me desculpar, quando ela atendeu eu disse que tava de cabeça quente e não pensava direito, na verdade eu só queria manter ela por perto pq eu ainda a amava e queria tentar voltar, até desconsiderei ela ter ficado com o cara na noite do término pq ela disse que tava bêbada e foi coisa de momento, o que hoje em dia eu obviamente não acredito. Tentei manter isso por algumas semanas, mandei algumas mensagens e numa delas ela disse fez alguns testes psicológicos e descobriu que ela era insatisfeita com tudo, inclusive nosso relacionamento e disse que precisava colocar a cabeça no lugar e que não ia namorar de novo pq tinha que ficar sozinha. Dei esse espaço pra ela, mas a ansiedade falou mais alto e eu liguei de novo, dessa vez pedindo pra voltar quando ela tivesse e sentindo melhor, e me coloquei a disposição a ajudar ela com o que precisar, desde indicações de psicólogos e psiquiatras até medicamentos, e mantivemos uma certa amizade por um tempo, se é que da pra chamar assim, já que era ela responder stories no meu insta.
Quando as aulas voltaram e ela passou por mim pelo corredor, fui ignorado e fui chorar no banheiro. Os meses se passaram e eu ainda tinha em mente que era possível voltar, até que uma amiga decidiu tirar o band-aid da minha ferida e me mostrar alguns tweets dela, onde ela dizia que queria o @ dela deitada na cama e que tava muito apaixonadinha, adivinhem quem curtiu esses tweets? O @ dela, o amigo do apartamento . Dias depois eles assumiram um namoro.

Quando eu descobri que ela tinha assumido o namoro com ele, todas as minhas esperanças foram por água abaixo, tudo o que eu queria era meus mangás e pôsteres de volta, tudo que ela tinha deixado na minha casa eu ja tinha juntado numa sacola e só tava procurando alguém pra devolver, pq eu não conseguia olhar pra cara dela sem sentir um misto de tristeza, raiva e decepção. Finalmente achei alguém pra fazer a troca, entreguei a sacola pra uma amiga em comum e ela devolveu pra mim, ficaram faltando os pôsteres então ela entregou outra sacola pra menina, junto dos pôsteres, uma carta em resposta da que eu tinha escrito em Junho quando ainda tinha esperança de voltar(a troca rolou no início de Outubro), nessa carta ela dizia que não acreditava em nada do que eu tinha escrito pelas coisas que eu tava falando dela pelo Facebook, o que na verdade foi uma indireta pra minha outra ex, já que eu tinha ficado sabendo que as duas tinham conversado e a abusiva disse que eu era o monstro a relação e que ela sempre tentou me ajudar. Vou passar por isso rapidamente, a ajuda dela eram ameaças de término se eu não fizesse o que ela queria, seja entrar na faculdade, arrumar um trabalho ou tirar carteira, e como minha mente já tava toda fudida pelos outros abusos, meu medo de abandono gritava enquanto eu tentava fazer o que ela me mandava, que quando sem sucesso ela ficava puta. O post no FB era um print do Twitter dizendo "todo mundo é tóxico menos você né? Anjo perfeito enviado dos céus", desbloqueei minha ex abusiva exclusivamente pra ela ver isso, mas acabou atingindo outra pessoa, mas se a carapuça serviu eu não posso fazer nada.
Sabendo que ela via meus posts de alguma forma, deixava alguns posts em público, queria que ela visse que eu tava desapontado com o que ela fez, e também queria me lembrar pra sempre do que acontece quando a gente se entrega pra alguém. Esses posts levaram a uma situação onde uma amiga dela pegou todos e printou e postou no Twitter pra me ridicularizar, e chamou a Jenny pra bater palma pra isso, quem me disse isso foi o melhor amigo dela, agora não mais já que eles brigaram. Com essa situação eu decidi pegar vários áudios que minha amiga tinha salvo a minha ex metendo o pau dessa amiga por conta do show do BTS e fiz um vídeo, mas não postei em lugar nenhum, deixei salvo aqui esperando algum outro post escroto.
Hoje eu acho que nem postaria, pq só quero ficar em paz, a menos que tenha alguma outra situação do tipo, pq não vou ficar calado.
Sobre o relacionamento abusivo dela, como ela foi atrás da minha ex, tomei a liberdade de fazer o mesmo um tempo depois e disse as coisas que ela falava dele, o que ele me disse foi que ela dizia a mesma coisa de outro ex. É como se fosse um ciclo vicioso, ela namora uma pessoa, se arrepende e essa pessoa vira um monstro que ela conta pros outros namorados pra eles sentirem pena.
Enfim, quero finalizar aqui dizendo à todos que eu não odeio ela, mesmo o ódio sendo negativo ele é um sentimento forte demais pra sentir por alguém que te fez tanto mal, só fico desapontado com o que ela fez comigo, eu fui sincero com ela falando o que eu passei por 4 anos em outro namoro e ela me disse que também passou em um, éramos duas pessoas quebradas e na minha mente os pedaços faltando de ambos se completariam, mas não é assim que funciona e não foi isso o que ela fez. Ela viu o quanto eu era quebrado mas decidiu quebrar mais, não só isso, fazendo isso ela tirou completamente minha capacidade, minha coragem e minha vontade de amar, eu real não consigo me entregar de novo pra ninguém, pra me lembrar disso pra sempre uso uma aliança preta representando o luto. Se você leu até aqui, muito obrigado de verdade, eu sinto que tirei um peso gigante das costas com isso, grato pela atenção de todos.
Os prints estão no Imgur e o tem um áudio e um vídeo que não deu pra postar, depois eu dou um jeito de mostrar pra vocês ^^
https://imgur.com/7tESoww - Discussão que tivemos no dia seguinte
https://imgur.com/nWl5UDt - Quando eu descobri que ela ficou com o cara
https://imgur.com/A85izEl - As cartas
https://imgur.com/tCDNS2b - Conversa com o ex dela
https://imgur.com/feDWFhP - História que ela inventou no TT. Pra mim ela tinha dito que era a mãe que traía o padastro depois do divórcio, mas ela quis queimar o pai dessa vez não sei pq.
submitted by b_bast4rz to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.20 16:00 lizjulie Minha mente transformou meu ex em um mostro que me gera muito panico.

Namorei um rapaz em 2018, foi meu primeiro relacionamento sério por assim dizer e eu estava realmente apaixonada. No começo ele era um cara legal, mas depois passou se mostrar muito ciumento, ignorante e extremamente manipulador, ele sempre era o certo e eu a culpada. Implicava com minhas roupas, com meus melhores amigos, até msm em certas coisas da minha família. Eu não percebia o que eu estava passando, nem que eu estava em um relacionamento abusivo até o fim disso tudo quando ele simplesmente terminou sem explicar o pq e me fazendo se sentir culpada. Cheguei a pesar 45kg, tive um aumento de ansiedade que mudou minha vida me transformando em uma bomba de sentimentos e pensamentos ruins, entrei em um início de depressão horrível. E graças aos meus amigos a quem eu devo muito e a minha familia consegui me recuperar. Quando comecei a namorar um rapaz maravilhoso, ESSE TREM RESSURGIU DO BUEIRO DO INFERNO pra me atormentar querendo voltar, eu muito boa decidi conversar e resolver para dar um ponto final pois não gosto de guardar rancores e assim se fez então finalmente tive paz. POREM... Quando terminei, o trem apareceu dnv literalmente feliz por me ver solteira e veio com um papo que queria tentar dnv, mas sem eu ter amigos e que seria só nos dois (ZERO NOÇÃO ESSE MULEQUE), eu fui sincera que não queria mais nada, deixei claro mais de uma vez e mesmo assim não adiantou!. E agora desde o começo do ano ele tenta ter acesso nas redes sociais (nas quais em todas ele é bloqueado), faz fakes, infernizou minha melhor amiga de td que é jeito pra ela me convercer a voltar, ela chegou até a ameaçar ele, e mesmo assim ele continuou, me achou até no tiktok, manda msg do whatsapp da mãe e do messager dela fingindo ser ela, de todo modo ele quer saber da minha vida. E ele tem uma energia tão ruim que só de estar perto dele vc sente um desconforto, minha melhor amiga chega a ter panico tbm quando ele reaparece, só de tocar no nome dele minha pressão cai. Tive um ataque de panico no meu trabalho dps que ele mandou uma msg se passando pela mãe dele. Minha mente imagina ele me seguindo, tentando me causar algum mal, tudo isso gerado pelo panico na minha mente (algo que eu não tinha antes dessas tentativas nas redes sociais). Não sei se é a minha cabeça, se criei um monstro ou se ele realmente é todo esse mal, isso me tortura, me faz ter pânico. Primeiro desabafo aqui, gostaria de saber oq vcs acham.
submitted by lizjulie to desabafos [link] [comments]


2020.07.17 20:29 Isquilu_Dechu Sou babaca por me declarar 5 meses depois do guri ter se declarado?

Oi Luba, cats, papelones, editores e todos os seres que estão a acompanhar a minha rejeição por causa da minha insegurança.
O rolo é o seguinte: eu tenho um melhor amigo de anos, vamos o chamar de Roberto. Roberto e eu estudamos juntos desde o 7° ano, atualmente estamos no 2° do ensino médio, nós nos aproximamos muito nesse meio tempo, todos da sala sempre shipparam a gente, ele ficava na dele quando isso acontecia, já eu ficava de cara fechada. Sempre fazíamos os trabalhos juntos, comíamos juntos, a gente ficava juntos direto. Mas ano passado isso aumentou, eu comecei a ter ciúme dele, queria ter sempre mais atenção que os outros, ele percebeu isso e se declarou pra mim, só que não aceitei os sentimentos dele por sermos melhores amigos e ter medo de perder nossa amizade, então IGNOREI os sentimentos dele e continuei só na amizade. Porém, assim como nossa amizade se fortalecia meu psicológico piorava com a pressão da escola junto o meu complexo de ser sempre perfeita em tudo. Por causa disso, minha ansiedade piorou bastante e eu me decidi. Iria mudar de escola.
Falei para meus pais que não queria mais estudar lá, eles começaram a procurar vagas em bons colégios pra mim, até que consegui vaga em um militar. Quando confirmei minha transferência, o Roberto ficou desolado, não acreditava que eu ia embora, pediu pra eu ficar, tentou disfarçar o choro muitas vezes, reforçou que me amava, mas não me importei e continuei com meus planos.
Logo voltaram as aulas, e meu arrependimento veio junto. Estava sem meus amigos de anos, sem o Roberto... O sentimento de estar sozinha me devorou completamente, o sentimento de não estar do Lado do Roberto me quebrou em mil pedaços. Mas continuei no colégio, até o início a quarentena. Quando chegou a Páscoa, comprei um ovo de chocolate e levei pro Roberto, que ficou muito alegre, quando entrei no carro pra ir embora, praticamente tive uma crise de pânico, tremia, chorava, não conseguia respirar. Só queria ficar mais tempo com ele... Até que um dia entrei em uma comunidade do discord, na qual Roberto é ADM, ver ele interagindo com tantas pessoas, e até tendo uma "esposa" lá, me fez ter certeza. Estava apaixonada por ele, muito apaixonada.
Conversei com minha mãe, pedi conselhos, assim que confirmei ela ficou muito feliz, afinal, ela adora o Roberto. Só que eu estava extremamente insegura. E se ele não sentir mais o mesmo? E se o nosso relacionamento acabar rápido? E se eu perder uma das amizades mais importantes pra mim por causa desse sentimento? Depois de dias nessas dúvidas, decidi. Iria me declarar.
Foi então que 5 meses depois, me declarei. Porém, os sentimentos do Roberto não eram mais os mesmos, ele não estava disposto a tentar algo, estava magoado pela forma que teve que esconder o que sentia para não perder minha amizade e tudo continuar "normal". Estava magoado por só depois de 5 meses, eu perceber os sentimentos que começaram a existir já faz mais de um ano.
Então, sou babaca por só aceitar meus sentimentos agora, depois dele ter aberto mão dos dele?
Independentemente do julgamento de vocês, de uma coisa eu tenho certeza: perdi a oportunidade de viver um relacionamento lindo por causa de inseguranças e querendo adivinhar o que se podia passar no futuro... Obrigada por acompanhar até aqui.
submitted by Isquilu_Dechu to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.15 03:45 TiaHaad Título: NICEFRIENDS/EX-BOYFRIENDS

Infelizmente/felizmente não tenho mais os prints das conversas, pois apaguei por pura raiva, mas decidi contar essa história só pela literatura. Olá Luba, Luna, Luquinhas, editores lindos, gatas, papelões (e falecidos), possível convidado e turma linda que está à ver. É longa a história mas vou tentar resumi-lá. Quando tinha 14 anos de idade (atualmente 16) eu entrei em uma orquestra experimental, pois minha família, por conta da igreja (que não faço mais parte) sempre teve contato com música e instrumentos musicais. Nssa orquestra eu conheci um menino, vamos chama-ló de Ícaro (mas o nome dele é Ítalo) e ele desde que me conheceu gostou de mim e por fazermos parte da mesma igreja, só que em bairros diferentes, o nosso contato era grande, tínhamos também uma amiga em comum, que é a minha amiga de berço, que foi praticamente nossa "cupido". Eu sabia que ele estava interessado em mim, mas eu gostava de um menino da escola na época (que por sinal gostava de uma amiga minha e ela o rejeitava), até que eu me dei conta de que nada iria rolar entre eu e ele e deixei pra lá. Claro que fiquei triste e de coração machucado, e por conta disso o menino Ícaro teve espaço em mim. Conversávamos bastante, desenvolvemos uma intimidade MUITO grande. Contava tudo da minha vida pra ele, inclusive dos problemas emocionais que eu tinha por conta de situações e problemas que estavam acontecendo na minha família como a separação dos meus pais, o bullying que meu irmão estava sofrendo por ter uma aparência e comportamento afeminado, e principalmente a violência e abusos domésticos que minha irmã sofria no seu relacionamento, que chegou até o ponto dela tentar se matar. Todas essas coisas ele sabia, pois confiava muito nele. Sou extremamente difícil de me abrir com as pessoas, mas nele eu senti segurança em contar tudo isso e acabava me apoiando dele, mas eu deveria ter entendido desde de o início que se ele entrou em contato comigo já interessado em mim não existia amizade. Um belo dia recebi prints dessa amiga cupido de conversas que ela teve com ele e ele dizendo coisas tipo "a família dela é problemática demais", "não quero entrar em um relacionamento com ela por causa dessa família conturbada", "quem entra em uma nova família entra em seus problemas também e eu não quero ter que carregar isso". Aquilo, de verdade, me machucou, minha amiga me defendeu dizendo que quem ama não se importa com isso, até ajuda, mas ele não ligou. Me senti, na mesma hora, muito mal por fazê-lo se sentir daquele jeito, por problemas da minha família, sendo que eu não deveria me sentir mal. Imediatamente pedi desculpas à ele dizendo que eu não fazia ideia de que os problemas da minha família faziam tão mal à ele. Ele aceitou as desculpas e me pediu também, mas hoje vejo que não foi sincero. O que ele disse foi o que faltava pra me fazer cair no posso da ansiedade e da baixa-auto-estima, pois todos esses problemas me causaram feridas que eu tento segurar até ter dinheiro pra pagar um psicólogo, porque meus pais não tem dinheiro e acreditam pouco em saúde mental. A todos, tomem muito cuidado como lidam com os sentimentos das pessoas. Enfim, essa foi minha história. Um beijo pra quem quiser. 
submitted by TiaHaad to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.04 08:50 fuq_daniel Não consigo esquecer uma pessoa e seguir em frente com a minha vida

Eu tinha postado isso a um tempo no advice mas fui completamente ignorado, descobri esse em pt-br e espero que aqui seja diferente, desculpem a preguiça mas eu só fiz copiar e colar mesmo texto e joguei no tradutor, então se tiver algum erro espero que consigam entender o contexto, caso tenham alguma dificuldade o texto em inglês e "mais legível" está aqui, obrigado pelo tempo de vocês!

Em 2015 eu entrei no ensino médio, logo no início do ano eu vi uma garota de uma sala de aula que estava antes da minha aula, era como se eu me apaixonasse instantaneamente, nunca tinha sentido isso antes, mas sou muito tímida e insegura comigo mesmo e o tempo passou e passou e foi só depois de quase um semestre inteiro que tive coragem de entrar no quarto dela e ligar para meu colega para dizer que o professor estava chegando, felizmente o grupo de pessoas com quem ele estava falando era o mesmo grupo de amigos que essa garota e, em seguida, ele me apresentou ao grupo, e assim minha amizade com eles cresceu, a um nível em que passei mais tempo no quarto deles do que no meu, e um dia tive coragem de conversar com a garota Eu estava secretamente apaixonado, ela estava sentada na última cadeira com a cabeça sobre a mesa, então perguntei se ela estava bem e ela disse que não e que queria ficar sozinha. Entendi a mensagem e a deixei. com o passar do tempo, tentei conversar com ela e quando estava chegando perto do final do ano já éramos melhores amigas, como eu disse, passei mais tempo na sala de aula dela do que na minha, consequentemente não participei de aulas na escola e repeti o ano enquanto ela passava.

Em 2016 eu estava fazendo meu primeiro ano do ensino médio novamente e ela estava no segundo ano, ela começou a namorar e eu ainda não tinha falado sobre meus sentimentos, mas todo mundo sabia que, no fundo, eu gostava dela, eu era o cara que as pessoas apontaram e disseram que fizemos um ótimo casal, o cara que as pessoas apontaram e disseram "esse cara gosta dela", mas a única coisa que eu sabia fazer era negar esse sentimento, com medo de que, se eu me abrisse para ela, nós acabávamos nos afastando um do outro, e eu gostava tanto dela, que ainda me lembro de um pensamento que tinha naquela época: "Eu gosto muito dela, por poder estar perto dela, de poder vê-la todos os dias na escola, já me sinto a pessoa mais feliz do mundo ", um pouco depois aconteceu algo muito importante, eu estava tocando no celular dela e abri as conversas com o namorado no WhatsApp, eu tinha um amigo no do lado e ela começou a gravar um áudio dizendo que a garota que você gostava era muito gostosa e eu comecei a dizer simi Além disso, esse áudio deve ser cancelado, mas em vez de arrastar o dedo para o lado e parar de gravar, minha amiga tirou o dedo da tela e enviou o áudio. Naquela época, a função de excluir mensagens era apenas um sonho, e o namorado dela ouviu o áudio. Outro dia na escola, a garota que eu gostei estava muito chateada comigo e disse que tinha terminado de namorar, ela disse que acreditava que eles ainda estavam namorando, mas o tempo passou e passou e eles não namoraram novamente, e mesmo assim eu ainda não disse que eu gostava dela. O fim do ano estava chegando e, novamente, passei mais tempo na sala de aula dela do que na minha própria sala de aula, e não passei no ano novamente, e na escola que estava estudando na época, se você não passasse o ano duas vezes você será transferido para o turno da noite.

Em 2017, cursando o primeiro ano do ensino médio no terceiro ano e ela no último ano, mas no turno da manhã, participei de um quarto das aulas e depois pedi para me transferir para outra escola onde estudaria pela manhã e o horário para a minha aula ela terminava antes da aula da minha amiga, então quase todos os dias eu a visitava ao sair da escola, mas por alguns meses eu parei de visitá-la e, quando meu aniversário, na terceira semana de setembro, eu a visitei e felizmente consegui vê-la, ainda me lembro do abraço que ela me deu hoje, foi o melhor abraço da minha vida, fiquei tão emocionado com esse abraço que comecei a chorar e, a partir desse momento, as coisas começaram a mudar, ela me convidou para sair em 27 de novembro de 2017 e, naquele dia, tivemos nosso primeiro beijo, e logo depois ela disse: "Acho que se não tivesse feito, você não teria coragem de fazê-lo", e foda-se, ela estava certa, eu passaria o resto da minha vida escondendo esse sentimento.

Em fevereiro de 2018, começamos a namorar e agora eu tinha certeza de que era a pessoa mais feliz do mundo, finalmente estava namorando a pessoa com quem sempre queria estar, e assim o ano continuou, quando no final do ano a irmã que ela descobre que está grávida e, um pouco mais tarde, acaba perdendo o bebê, e então as coisas começaram a ficar complicadas, toda a atenção estava focada nela, um pouco mais tarde, no início de 2019, seu tio faleceu e, em seguida, os pensamentos e seus comportamentos depressivos começou a se intensificar e acabei na mesma situação, paramos de conversar com a mesma frequência e, no início de agosto, alguns dias antes de completarmos um ano e meio de namoro, encerramos o relacionamento e a partir daí tempo aqui eu tenho tentado esquecê-la, eu tive alguns relacionamentos rápidos durante esse período, mas nada que realmente me pegou, em janeiro deste ano eu conheci uma garota muito legal e em fevereiro começamos a namorar, fizemos bem, mas devido para COVID-19 e a quarentena, paramos de ver cada ot ela e eu entramos em uma depressão leve novamente, voltei a ter ataques de ansiedade e pensei que ela não merecia isso e na semana passada terminamos.

Embora todo esse tempo tenha passado e esteja prestes a completar um ano desde que terminamos, eu nunca consegui tirar essa garota da cabeça completamente, e sempre me pergunto se devo chamá-la para falar, sinto muita falta dela, não me sinto mal por perder uma namorada, me sinto mal por perder minha melhor amiga, preciso de conselhos para seguir em frente, o que devo fazer? Ligar para ela para conversar ou tentar seguir em frente com a minha vida? E se sim, como devo fazer isso? Estou quase desistindo de tudo
submitted by fuq_daniel to desabafos [link] [comments]


2020.06.26 20:08 MulherdaWeb Como usar QUIABO para DERRETER a GORDURA DA BARRIGA

Como usar QUIABO para DERRETER a GORDURA DA BARRIGA

Como usar quiabo para emagrecer
Como usar quiabo para emagrecer e perder toda gordura da barriga de forma simples e eficaz. Além disso, o quiabo possui substâncias que te ajudam a emagrecer de forma rápida e eficaz. O quiabo tem um sabor suave e uma textura única, com um penugem de pêssego por fora. Dentro do casulo há pequenas sementes comestíveis. LEIA TAMBÉM↓↓: → Poderoso AFRODISÍACO NATURAL está mudado a vida de mulheres FRIGIDAS Como EMAGRECER 23kg SEM cirurgia nem exercícios.... Método PSICOLÓGICO é capaz de RECUPERAR QUALQUER RELACIONAMENTO em... Composto que "Seca Barriga" e Tira Inchaço Vira Febre em São Paulo! Como REDUZIR 96% das RUGAS Rapidamente Sem... → DESCOBERTO Método NATURAL que ELIMINA Sintomas de MENOPAUSA Tratamento NATURAL está realizando o sonho de mulheres serem mães rapidamente
Este artigo analisará o conteúdo nutricional do quiabo, seus possíveis benefícios à saúde, algumas dicas de receita e possíveis riscos à saúde, e Como Usar Quiabo Para Emagrecer.

O que é quiabo?

O quiabo é uma planta que é conhecida em muitas partes do mundo como ladyfinger ou bhindi, é muito apreciada por causa de suas vagens. O nome científico desta planta interessante é Abelmoschus esculentus. Embora sua origem ainda não esteja clara, a pesquisa diz que poderia ter sido originária do sul da Ásia, da África Ocidental ou da Etiópia, mas o júri ainda está de fora. Além disso, aprenda agora nesse artigo Como Usar Quiabo Para Emagrecer

Origem do quiabo:

O quiabo, conhecido como gumbo em algumas partes da América, é um vegetal de vagem e de erva-moura. O nome científico do quiabo é Abelmoschus esculentus, mas às vezes também é chamado de Hibiscus esculentus. A maioria das pessoas o usa para fazer pratos crioulos, cajun e sopas grossas devido à sua capacidade de aumentar significativamente a consistência do prato. No entanto, o quiabo tem vários benefícios à saúde devido aos muitos nutrientes que contém.

Valor nutricional do quiabo:

O quiabo contém uma grande quantidade de fibra solúvel, que tem contribuições significativas para a boa saúde. Além disso, meia xícara de quiabo cozido ou fatiado fornece pelo menos 10% da ingestão diária recomendada de ácido fólico, vitamina B2 e vitamina B6. O quiabo também contém quantidades significativas de magnésio, vitamina C, vitamina A, potássio, cálcio, ferro, proteínas e carboidratos.

Como usar o quiabo?

O quiabo é usado em pratos em todo o mundo. Sua popularidade está aumentando o tempo todo, principalmente devido aos seus vários usos. Os diferentes usos incluem:
  • Como um vegetal em conserva;
  • Como ingrediente em sopas e acompanhamentos;
  • O óleo extraído do quiabo também pode ser utilizado como óleo vegetal;
  • A água de quiabo é usada como uma terapia alternativa e tradicional para o diabetes.

Benefícios do quiabo para saúde:

1. Melhorar a digestão: Um estudo mostrou que extratos de Como Usar Quiabo Para Emagrecer inibem a adesão de Helicobacter pylori no intestino. Isso impede que as bactérias se espalhem no intestino. Assim, o quiabo pode ajudar a prevenir uma série de complicações digestivas. Além disso, outro estudo mostrou que o quiabo ajudou a diminuir as contrações musculares gástricas no início da digestão e aumentou depois de três horas. Isso ajuda significativamente na absorção adequada de nutrientes. O mesmo estudo também mostrou como usar quiabo para emagrecer diminui o tempo que leva para o sistema digestivo se esvaziar. O quiabo é rico em fibras insolúveis, essencial para manter intacta a saúde do trato intestinal. Devido ao seu alto teor de fibras, o quiabo é útil para auxiliar o laxamento. A fibra aumenta o peso das fezes, o que facilita a defecação. A fibra também pode prevenir a constipação porque, ao adicionar o peso das fezes, a fibra diminui o tempo que leva para as fezes passarem pelo trato intestinal. 2. Prevenir diabetes: Vários estudos demonstraram que extratos de como usar quiabo para emagrecer possuem atividades anti-hiperglicemia, que podem ser extremamente úteis no combate ao diabetes. O alto teor de fibras do quiabo é eficaz na regulação do açúcar no sangue, o que tem implicações significativas na saúde de indivíduos que sofrem de diabetes. A fibra afeta a taxa na qual o corpo absorve o açúcar do trato intestinal. Um estudo mostrou que a fibra também ajuda a reduzir os níveis de açúcar no sangue, retardando o processo de assimilação do açúcar, que ocorre no intestino. Um grande estudo multiétnico realizado no Havaí demonstrou que a alta ingestão de fibras na dieta reduziu significativamente o risco de diabetes tipo II. Também foi estabelecido que o quiabo pode ajudar a prevenir doenças renais associadas ao diabetes. Estudos demonstraram que quase 50% dos danos nos rins geralmente são resultado de diabetes. LEIA TAMBÉM↓↓:
→ Nova fórmula emagrecedora choca labóratorios brasileiros e..
. Fertilidade acessível: Casais de baixa renda apostam em...
→ Casal EMAGERCE 86KG com a "Ajudinha" de Cápsulas 100% Naturais...
→ DESCOBERTO: Composto 100% NATURAL que Revoluciona a libido Feminina!
→ Mãe de dois filhos perde 20kg em 22 dias e dá um susto na família... 3. Reduzir doenças cardíacas: O quiabo é uma boa fonte de fibra alimentar, e estudos mostram que a fibra reduz o risco de doenças cardíacas nas coronárias e de doenças cardiovasculares. Isso ocorre porque ajuda na redução dos níveis de LDL, que é o colesterol ruim. É importante notar que a fibra pode reduzir os níveis de LDL no sangue sem afetar os níveis de colesterol HDL, que é o bom colesterol. Em particular, o quiabo contém uma quantidade significativa de fibra viscosa, a pectina, que estudos mostram que reduz os níveis elevados de colesterol no sangue, regulando a fabricação de bile no organismo. Também foi demonstrado que a fibra reduz os níveis de pressão arterial em indivíduos que sofrem de hipertensão. A pressão alta é um fator de risco significativo para doenças cardiovasculares. 4. Melhorar a visão: As vagens de quiabo são ricas em vitamina A e beta-caroteno, e estudos demonstraram que esses nutrientes são essenciais na prevenção da degeneração macular relacionada à idade. Além disso, o quiabo contém quantidades significativas de vitamina C, o que ajuda na formação de colágeno nos olhos e evita o estresse oxidativo no tecido ocular. O quiabo também contém luteína e zeaxantina. Que são os únicos carotenoides encontrados na retina e na lente. Esses nutrientes evitam danos oxidativos na retina alimentar de carotenoides pode diminuir significativamente o risco de degeneração macular relacionada à idade. Os quiabos contêm carotenoides, como zeaxantina, luteína e beta-caroteno, além de vitamina A e C, os quais têm um papel importante na manutenção da saúde ocular. 5. Eliminar os radicais livres: Outro estudo também descobriu que as sementes do quiabo eram ricas em compostos fenólicos, que demonstravam atividades significativas de eliminação de radicais livres. O quiabo também contém altos níveis de vitamina C, que é considerado um dos antioxidantes mais importantes do corpo. Ele elimina os radicais livres no corpo e evita danos oxidativos e estresse. Os quiabos também são ricos em luteína e zeaxantina, que provaram ser antioxidantes eficientes, especialmente nos olhos. 6. Beneficiar mulheres grávidas: O quiabo é um alimento rico em cálcio, e um estudo mostrou que a ingestão de alimentos ricos em cálcio durante a gravidez leva ao nascimento de crianças com maior conteúdo mineral ósseo. O quiabo também é rico em folato, e pesquisas mostram que mulheres grávidas com maior status de folato durante a gestação deram à luz crianças com maior densidade mineral óssea. Estudos também indicam que um aumento na ingestão de folato durante a gravidez tem efeitos benéficos no tempo de gestação, no peso da placenta e no peso do recém-nascido. Pesquisas também mostraram que o folato é essencial quando se trata do crescimento e desenvolvimento adequados do cérebro do feto. 7. Prevenir contra substâncias toxicas: Foi demonstrado que o quiabo possui propriedades hepatoprotetoras contra alguns dos produtos químicos comuns que causam doença hepática. Um estudo mostrou que o quiabo reduziu significativamente o nível de tetracloreto de carbono no organismo, oferecendo hepatoproteção. Os quiabos também contêm vitamina C, e investigações científicas revelaram que a vitamina é eficaz na proteção do corpo contra toxicidade por chumbo, arsênico, cádmio e mercúrio. 8. Fortalecer os ossos: O quiabo contém uma quantidade significativa de cálcio, quase 5% da ingestão diária recomendada de minerais. O cálcio da dieta é essencial na promoção de alta densidade mineral óssea em pessoas, principalmente em mulheres na pós menopausa e idosos. Estudos mostram que uma dieta rica em cálcio em mulheres grávidas contribui para um melhor crescimento esquelético e densidade de massa óssea na prole. Outro estudo publicado mostrou que crianças que sofriam de deficiência de cálcio apresentavam maior risco de desenvolver fraturas antes da puberdade. Vários estudos demonstraram que a alta ingestão de alimentos ricos em cálcio pode ajudar na prevenção de perda óssea, fraturas e osteoporose em adultos. Estudos demonstram que a disponibilidade de cálcio é essencial para a mineralização óssea e sua deficiência resulta em raquitismo em crianças e osteomalácia em adultos. 9. Ajudar a emagrecer: Devido ao seu alto teor de fibras, o consumo de quiabo pode ajudar no controle de peso. Estudos demonstraram que a fibra é eficaz no aumento da saciedade e saciedade, o que pode ajudar as pessoas a evitar excessos, o principal contribuinte para o ganho de peso e a obesidade. Estudos também mostraram que a ingestão regular mais alta de fibra pode ajudar a diminuir o peso corporal e que as pessoas que ingerem mais fibras em sua dieta geralmente pesam menos do que aquelas que ingerem pouca fibra. Pesquisadores demonstraram que a ingestão alimentar de cálcio de fontes alimentares, como o quiabo, reduz diretamente os níveis de gordura armazenados no corpo. Os cientistas também especulam que uma deficiência alimentar de cálcio no organismo pode resultar em aumento da fome, o que pode afetar as tentativas de perda de peso. 10. Aliviar os sintomas da TPM: Devido ao seu alto teor de cálcio, o quiabo pode ajudar a prevenir ou controlar os sintomas da TPM. Estudos demonstraram que o aumento da ingestão de cálcio na dieta reduz as flutuações de apetite, fadiga e depressão em mulheres com TPM . O quiabo também contém quantidades relativamente altas de vitamina B6 e magnésio, cujos estudos mostram que são eficazes na redução da gravidade da síndrome pré-menstrual. Esses sintomas incluem depressão, ansiedade, dor de cabeça, dor lombar, inchaço e micção frequente. Estudos demonstraram que um aumento na ingestão de magnésio durante a menstruação pode ajudar a reduzir o ataque de enxaqueca. O triptofano, um aminoácido essencial encontrado nos quiabos, é eficiente no tratamento de sintomas relacionados ao Transtorno. Esses sintomas incluem irritabilidade, alterações de humor e disforia.

Como quiabo ajuda a emagrecer?

Como usar quiabo para emagrecer é uma dúvida frequente. O conteúdo de gordura no quiabo é de 0,3 g, ou menos de 1% do valor diário de 65 g do USDA. A gordura é um nutriente que fornece um alto número de calorias na dieta 9 para cada grama de gordura. Em comparação com 4 para carboidratos e proteínas. Incluir não mais do que a necessidade diária de gordura na dieta é importante para evitar o ganho de peso. Como mencionado anteriormente, o quiabo é rico em fibras. A fibra encontrada no quiabo atua como combustível para as boas bactérias encontradas em nossas barrigas, que auxiliam na digestão da gordura. A fibra ajuda a transportar a gordura para fora do corpo e, ao mesmo tempo, ajuda a regular o açúcar no sangue. O quiabo também tem a capacidade de absorver água, o que significa que, quando você come quiabo, retém o excesso de colesterol, bílis e toxinas e ajuda a eliminá-las através de processos normais do corpo. Ele também é uma grande ajuda na prevenção de constipação, inchaço e gás.

Receita com quiabo para emagrecer:

Água de quiabo para emagrecer:

Ingredientes:
  • 500 g de quiabo
  • 350 ml de água
Modo de Preparo: 1. Apare as pontas de 4 quiabo e faça uma fenda longa em cada uma.2. Enxágue 4 quiabo e coloque-os em uma tábua.3. Em seguida, use uma faca para cortar as duas extremidades de cada quiabo. 1. Descarte as pontas e faça 1 fenda longa e rasa em cada quiabo.4. Coloque o quiabo em um copo de água.5. Despeje a água em temperatura ambiente em um copo grande e coloque o quiabo nele.6. Deixe o quiabo de molho durante a noite em temperatura ambiente.7. Você pode colocar uma tampa no copo ou cobri-lo com filme plástico para que nada caia na água.8. Deixe o quiabo por cerca de 24 horas para amolecer e infundir a água.9. Esprema a mucilagem em um copo novo.10. Despeje a água infundida no copo novo e mexa a mistura.11. Despeje lentamente a água que o quiabo absorveu no copo com a mucilagem.12. Em seguida, mexa delicadamente para que a mucilagem seja incorporada. LEIA TAMBÉM↓↓:
→ Nova fórmula emagrecedora choca labóratorios brasileiros e...
Fertilidade acessível: Casais de baixa renda apostam em...
→ Casal EMAGERCE 86KG com a "Ajudinha" de Cápsulas 100% Naturais...
→ DESCOBERTO: Composto 100% NATURAL que Revoluciona a libido Feminina!
→ Mãe de dois filhos perde 20kg em 22 dias e dá um susto na família...
submitted by MulherdaWeb to u/MulherdaWeb [link] [comments]


2020.06.23 03:06 cc_lyz EU SOU BABACA POR "DESTRUIR" O RELACIONAMENTO DA MINHA EX?

Bom, no início do E.M eu conheci duas meninas (vou chamar elas de Luana e Carla) e nós 3 tínhamos uma amizade muito divertida e legal. Depois de um tempo, eu descobri que Luana estava gostando de mim, mas eu realmente não gostava de Luana daquele jeito então deixei ela na zona da amizade. Passou uns dias e Carla veio me contar que também gostava de mim, mas eu não gostava de Carla desse jeito. Eu e Carla tínhamos assuntos em comum, gostos em comum e então nós nos aproximamos; ficamos algumas vezes mas nada alem de beijos e a amizade "continuou". Porém, depois de algumas semanas eu percebi que estava gostando de Carla, e eu decidi que iria contar pra ela pq se ela ainda gostasse de mim, poderíamos tentar algo. Chegando no dia em que eu iria contar pra ela, eu vejo Carla e Luana juntas conversando próximas e falo "haha parecem até um casal", elas riram nervosas e disseram que precisavam me contar algo, daí Carla falou "bom, é que nós duas...estamos namorando" e na hora eu nem soube reagir direito, só depois de alguns segundos eu voltei pra realidade e ri fraco dizendo "ah, felicidades ao casal". Na verdade eu tava brava com Carla pq ela tava ficando comigo e aí do nada apareceu namorando a Luana. Mas eu resolvi apenas deixar pra lá, nós não estávamos em um relacionamento e era só ficar então...enfim. Elas começaram a namorar e eu guardei os meus sentimentos por Carla, no sentido de não contar pra ninguém. Passou um tempo e eu descobri que elas haviam aberto o relacionamento pq Luana disse que ainda gostava de mim, traduzindo ela disse que gostava das duas, e então ela mesma sugeriu de abrir o relacionamento delas. Carla, no relacionamento aberto, deu em cima de mim várias e várias vezes, e então voltamos a ficar. Depois de um tempo Carla terminou com Luana pq disse que ela tinha muitos ciúmes, e uns dois dias depois Carla veio na minha casa e me pediu em namoro. Na hora eu fiquei nervosa pq eu pensava sobre Luana e como ela iria lidar com isso, mas eu pensei "elas já terminaram né?". Comecei a namorar com Carla mas era tudo em segredo, Carla queria gritar pro mundo mas eu tinha muito medo da reação de Luana. Durante o nosso relacionamento, foi tudo um pouco abusivo. Ela tinha ciúmes de qualquer pessoa que eu conversava, fazia drama ou tentava usar o meu lado emocional pra me convencer das coisas, me afastava dos meus amigos, me ignorava quando eu dizia "não" pra algo e afins. Depois de algumas semanas, contamos pra Luana e bem, ela ficou arrasada, eu fiquei com a consciência pesada então sempre tentei ajudar ela a superar, dando motivação e afins, mas acho que a minha presença só fez mal a ela. Conversávamos e ela dizia que nós éramos amigas, que ficava feliz por me ter na vida dela e que me perdoava pelo que eu fiz(eu pedia desculpas toda hora, minha intenção nunca foi magoar ela). Mas ela se afastou bastante da gente, bom kkkk eu pensava que era da gente, mas eu descobri que foi só de mim. Carla sempre preferia ficar conversando com Luana, e eu ficava por perto, pra mostrar que poderíamos ser amigas ainda e era isso que eu pensava que Carla estava tentando recuperar. A nossa amizade(nós 3). Um dia antes de completarmos (eu e Carla) 1 mês de namoro, eu tinha ido na rua pra comprar alguns doces, chocolates, um presente(nn foi caro) e alianças de compromisso [DSCP, EU SOU EMOCIONADA E PENSEI QUE TINHAMOS ALGO SÓLIDO]. Era uma sexta-feira, eu havia comprado as coisas e fui pra casa, animada pq iríamos nos encontrar no dia seguinte, mad chegando em casa eu recebo a mensagem de Carla dizendo que queria terminar tudo pq o pai dela não sabia desse relacionamento e que ele era homofobico e que ela não queria esconder nada dele. Eu, bem ingênua, pedi pra que ela não terminasse(mas ela quis terminar msm) e então eu disse que pelo menos poderíamos ser amigas e se ela quisesse, poderíamos falar com o pai dela, tentar resolver isso mais tarde, quando ela se sentisse mais segura. Eu não insisti muito pra voltarmos por mensagem pq eu sei que ela não iria querer me ouvir... Então no dia seguinte, fomos pra escola pra uma gincana, e quando eu chego lá, vejo minha ex(Carla) e Luana se pegando, na frente da escola toda. Eu tinha levado os doces e as alianças aquele dia, mas quando vi esse cena só consegui chorar pra caramba e joguei as alianças no lixo(os doces eu comi depois hehehe).
Aquele dia muitos amigos meus vieram dizendo que sentiam muito por tudo e eu perguntei o que Carla tinha dito a eles. Meus amigos responderam "ela disse que tinha terminado pq queria ficar com a Luana". Eu xinguei muito no chat dela e disse que nunca mais queria ver ela na minha vida. Elas começaram a namorar uns dois dias depois e eu me afastei totalmente das duas. Elas encontraram uma nova menina e fizeram um trio as três. Depois de me afastar eu consegui superar Carla, porém eu desenvolvi uma ansiedade forte e um belo dia fui na rede social desabafar o que eu sentia(nada sobre elas, e sim sobre mim) e então vi que Luana tinha começado a me seguir, eu não sentia raiva dela e nem sei se deveria. Começamos a conversar por essa rede social e viramos amigas novamente. Amigas virtuais, pq pessoalmente ela me ignorava pq a Carla queria ela longe de mim e Luana tinha medo de Carla fazer algo com ela ou com si mesma.
Luana estava péssima, ela desenvolveu crises de ansiedade constantes, chorava quase todas as noites por conta de Carla. Ela dizia que se sentia presa, sufocada, mas que queria ficar com Carla pq não queria deixar ela sozinha. Outros dias ela dizia que não aguentava mais, que queria morrer, que estava exausta disso(de crises de ciúmes, raiva por parte de Carla).
Eu aconselhei que ela terminasse com Carla pq já não estava fazendo bem pra ela. Elas terminaram num fim de semana, e nesse fim de semana Carla me mandou mensagem me xingando, mandando eu cuidar da minha vida, que era tudo culpa minha elas terem terminado, e que eu ainda queria ela mas que eu não iria ter, disse que eu deveria morrer e que se eu cometesse suicídio, não iria fazer falta na vida de ngm e pra finalizar essa linda conversa, ela disse "mas rlx, daqui a pouco eu gravo um áudio fingindo que tô chorando pra a Luana, que ela volta comigo". Eu mandei print dessa frase pra Luana e ela disse "não sabia que eu estava com alguém assim", mas foi da boca pra fora pq na segunda-feira seguinte elas voltaram.
Depois disso foram longos 4 meses de crises e choros(o mesmo de antes) da Luana [Eu sei disso Pq continuamos conversando, e ela continuou do mesmo jeito]. Eu continuava aconselhando ela a terminar, e foram os 4 meses mais cansativos da minha existência. Até que elas terminaram de verdade. A Carla disse que iria se matar pq não conseguia viver sem Luana e afins. Mas Luana seguiu firme no término.
Hoje eu e a Luana somos amigas e não temos raiva da Carla. Luana ainda é meio emocional por ela(quer o bem e acho que conversam) e eu não me importo mais com essa história.
obs: só vim contar pq o tédio da quarentena não me suporta mais, e é recíproco.
FIMMMM
submitted by cc_lyz to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 02:28 mamamarquinhos Relacionamento tóxico (fui o babaca da história?)

Olá Luba, editores e possível convidado. Hoje vou contar uma história sobre um relacionamento que terminei recentemente e queria uma opinião.
Deixando bem claro logo de início que darei vários detalhes, então certamente vai ficar beeem longo.
Bom, tudo começou em março, conheci uma menina no colégio, papo vai papo vem e decidimos começar a ficar. Ela me passava uma visão muito perfeita dela, que ela era atenciosa, carinhosa, que me respeitaria, era fiel, resumindo, uma pessoa ótima pra namorar. Então, nos conhecendo a apenas um mês decidimos tentar levar mais além o relacionamento, eu pretendia a pedir em namoro mas teve a quarentena, e como não ia pedir a guria em namoro pelo WhatsApp decidi esperar a quarentena terminar.
Mas, aí que está o problema, após o início da quarentena parecia que eu estava me relacionando com outra pessoa, ela era grossa comigo, me tratava mal, me desrespeitava muito, mesmo comigo dava espaço para outras pessoas darem em cima dela, enfim, era outro ser. Eu pensei que tudo que estava acontecendo era por conta da quarentena, que tá todo mundo muito doido e que ela estava tendo uns problemas, então relevei por muito tempo, mas começaram a acontecer umas coisas que não consegui suportar quieto.
Quando começou a quarentena a gente começou a conversar muito mais, só que tinha um problema nisso, ela SEMPRE falava de coisas do passado dela. Ex: “Eu amava quando meu ex fazia isso” “Quando eu estava pegando tal cara” “Teve uma vez que fizeram tal coisa comigo” e é complicado ouvir esse tipo de coisa, primeiro pq não tem sentido nenhum eu saber histórias de ex peguetes dela, e segundo que eu tenho problemas de autoestima (ela sabe disso), então eu começava a me comparar muito com esses caras, e isso só piorava minha situação.
Outra coisa que acontecia muito, era cortes de clima. Por exemplo, teve uma vez que estávamos falando “coisas inadequadas” um com o outro, e ela começou a falar da minha ex, ou começava a falar das coisas que estávamos falando, mas dizendo que já fez com outros caras. Meio que é o mesmo problema de cima, mas enfim.
Mais outra coisa, ela tinha me passado a conta do Instagram dela, algo que eu nunca quis mas ela insistiu bastante, então acabei colocando. Eu realmente não sei qual era a intenção dela com isso, mas eu só passei estresse, toda hora era um cara dando frete nela e ela dava espaço para eles fazendo isso, e como sou muito inseguro e ansioso acabei vendo algumas conversas dela, algo que não me orgulho, e acabei vendo muita coisa que não queria, e descobrindo que ela mentiu pra mim (um exemplo de mentira foi que ela tinha me dito que nunca mandou nudes pra alguém, e quando eu abri a conversa dela com um cara aleatório só vi coisas que me provaram o contrário), então acabamos discutindo por conta disso e etc.
Outro problema é que por conta disso eu sentia muito ciúmes dela, e acabava ficando muito inseguro dela acabar me traindo e etc, pq ela não me passava segurança disso, eu sempre dei meu máximo para ela se sentir bem, se sentir segura, não precisar pensar que um dia eu trairia ela, mas isso nunca foi recíproco, muito pelo contrário, ela amava me provocar, me deixar irritado, mexer com minhas inseguranças e com minha ansiedade, e tinham os acontecimentos do insta. (Um exemplo de mexer com minha ansiedade. Ela sabe que eu sou bastante ansioso, e numa certa noite ela me mandou a seguinte mensagem no WhatsApp: - Marcos, precisamos conversar sério. - Tudo bem. Aconteceu algo? - Vou dormir agora, amanha conversamos.
E como eu disse, sou bastante ansioso, e eu acabei passando a noite em claro pensando no que poderia ser, e acabou que não era nada de importante, ela só falou que me amava.
Mas só estou apontando os erros dela, vou apontar os meus também.
Certo dia ela me chamou no WhatsApp falando o seguinte (Não tenho print da conversa mas vou tentar ilustrar o que houve):
Daí por diante foi somente ela se contradizendo e etc. Nesse dia eu terminei com ela, pq fiquei bastante irritado com o fato dela estar comigo e querer outras pessoas, infelizmente sou o tipo de pessoa que não consigo controlar minhas ações quando estou irritado, então acabei falando bastante besteira pra ela, eu liguei pra ela, discutimos muito e terminei a ligação falando isso: “Quer pegar homem? Pegue. Quer pegar menina? Pegue. Quer pegar na ro** de Carls (vou explicar essa situação também) pegue. Você está solteira.” E desliguei.
Eu me arrependo de ter dito isso pq acabei sendo estupido, e após isso eu postei dois status falando coisas do tipo: “Obrigado por: Mexer com minha insegurança Acabar com minha saúde mental Piorar mais ainda minha autoestima” Basicamente falando coisas que aconteceram. Eu me arrependo disso também, que mesmo somente falando o que aconteceu, mesmo sem mentir, acabei expondo ela, e não acho isso certo.
Sobre a situação que citei, vou tentar resumir, basicamente um amigo meu me contou que ela brincou de pegar no penis dele mas ela pegou com malícia, mas quando fui falar com ela ela disse que só fingiu que iria pegar mas pegou na coxa dele. Ao meu ver, mesmo sem supostamente ter pego, não é o tipo de brincadeira que se faça estando comprometido. Então me irritei muito e quase terminei com ela na época.
Bom, voltando. Depois de terminar com ela, eu fiquei muuuito mal e comecei a deixar de lado tudo se ruim que já tinha acontecido e só passei a ver o “lado bom”, que era as coisas que aconteciam durante as aulas presenciais, então acabei voltando com ela. Depois de duas horas que eu tinha pedido pra voltar com ela, ela simplesmente disse isso pra mim durante uma ligação: “Se eu tivesse vergonha na minha cara eu dava um não pra você, você tem muita sorte de me ter, terá que batalhar muito, mudar e talvez me reconquistar”
E assim, eu achei isso muita mancada, pq eu tava ali tentando fazer dar certo e etc, e ela me larga uma dessa... enfim. Eu não fiz nada na hora, somente dei uma desculpa e desliguei a chamada.
Enfim, eu penso que de certa forma eu posso ter tornado o relacionamento tóxico, pq acabei sendo muito ciumento e talvez controlador, pq eu acabava cobrando muito dela, pq ela não me tratava bem, dava espaço para as outras pessoas darem frete e etc. então eu cobrava muito coisas que eram para acontecer naturalmente, e isso acabava desgastando o relacionamento, não sei se eu acabei estragando o relacionamento, não sei se era para eu ter me estressado menos e etc. enfim.
PS: dias depois que ela falou aquilo sobre dar um não na minha cara, decidimos terminar. E também tem muito mais coisa, mas eu tentei resumir ao máximo para não ficar cansativo.
Afinal, eu fui o babaca da história?
submitted by mamamarquinhos to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.15 21:48 gokufantastico A babaquice q habita em mim saúda a babaquice q habita em vc

Olá Lubixco e agregados! Como vai a vida de vcs nessa pandemia??
Obs.: caso queira fazer sotaque, sou mineira.
Dezembro do ano passado, conheci um menino q vamos chama-lo de Karls com K. Na verdade, eu já o conhecia de vista, mas n conversávamos. Ele havia conseguido o meu número por meio da Narls, uma amiga mto próxima da época, éramos praticamente inseparáveis.
De início eu não tava querendo papo com o Karls, mas acabei caindo em carência e cedi. Eu e ele nos dávamos até bem, até então parecia ter idéias que batiam com as minhas, e aparentava ser super compreensível tbm. Como sou emocionada me deixei levar por essas coisas mínimas. Ele escrevia super errado e sem vírgula, eu tinha q adivinhar oq ele falava. Definitivamente n precisa de mto pra me ganhar.
O negócio é q eu tava tão apegada q aceitei namorar com ele antes msm da gente ficar. Esse "namoro" durou uma semana. Aconteceu uns problemas familiares e eu tava sem cabeça pra menino. Tbm tinha perdido um pouco o encanto, ent terminei antes da gente ficar. Tempo depois pedi pra Narls arrumar ele pra mim pq eu queria recomeçar com calma dessa vez (alguém me cancela, eu n me decido).
Deixando essa parte de lado e voltando para a Narls, eu e ela éramos amigas principalmente pq fomos diagnosticadas com depressão, combinamoscde uma ajudar a outra. O problema é q nós duas tínhamos um jeito diferente de lidar com isso. Eu sempre preferi ficar mais no meu canto, sem apoiar a minha felicidade em alguém. Sempre acreditei q o vazio q eu sentia deveria ser preenchido apenas por mim mesma. Já ela se sentia melhor qdo tava na presença de pessoas q confiava. Essa diferença acabou se tornando um problema na nossa amizade. Eu me sentia cansada qdo tava perto dela, as vezes tudo q eu queria era ficar no meu quarto.
Enfim, n tô aqui pra me vitimizar. O fato é q mtas vezes eu me sentia pressionada em ter q sair ou ir na casa dela, ent negava. Isso a machucava mto. Por conta disso nos afastamos um pouco. Ela estava precisando de ajuda. Eu negava ajuda.
Partindo dessas duas situações vamos ao clímax da nossa história. A Narls tinha voltado de uma viagem e tava com saudade de todo mundo. Programamos de geral ir na casa dela, inclusive o Karls. De inicio eu aceitei, mas um dia antes da reunião, desmarquei. Eu e o Karls estávamos nos estranhando, ele andava falando umas coisas machistas e fez uma trolagem idiota me chamando por um whatzap fake com uma foto de um menino qualquer. Por eu ter respondido ele insinuou q eu era interesseira. Por conta disso n queria ver ele e decidi q ficaria em casa.
Acontece q a Narls ficou p da vida com isso. Onze pessoas iriam, n ia fazer falta se eu n fosse, mas msm assim ela foi no grupo q estávamos usando para combinar o rolê e disse q teria q cancelar pq duas pessoas lá de dentro n se suportavam. Ela fez isso pra me forçar a ir, mas n deu certo, tudo foi cancelado msm.
Ela acabou contando pro menino q eu n queria ir "pq n o suportava". Fazia um tempinho q eu tinha parado de contar algumas coisas pra ela, mas fiquei mto magoada pq antes msm dela saber o meu lado, foi logo fazer intriga com o garoto, ignorando a amizade q a gente tinha por pirraça.
Um detalhe importante é q eu n tinha me afastado totalmente do Karls depois das decepções e do tal fake pois direto ele falava o qto era depressivo (acho q n era diagnosticado por um psicólogo como eu e a Narls, mas ele realmente parecia doente).
A Narls tbm fazia questão de me falar q eu era a unica coisa q mantia ele vivo e o qto ele era perfeito (não a julgo, ele se mostrava um príncipe para as pessoas e eu raramente reclamava dele com ela). Fiquei com medo dele atentar contrar a propria vida se eu me afastasse ent fui empurrando as coisas. Pois é, errei em n ter sido sincera.
Bom, com a "revelação" da Narls, o Karls me mandou um monte de mensagens, -uma delas com a foto do Kurt Cobain, importante destacar - falando q eu era manipuladora e frisando a depressão dele. Nem respondi. Aquilo já tinha me desgastado demais.
Dias depois ele mandou um áudio me pedindo desculpas e outras duas personagens dessa história, a Marls e a Sarls, minhas atuais melhores amigas responderam por mim. Acho q elas pegaram um pouquinho pesado na forma q falaram com ele mas tava tudo a flor da pele e precisamos fazer jus ao título dessa história.
Eu e Narls nos afastamos cada vez mais e uns dias atrás conversamos e terminamos oficialmente nossa amizade. Se ela tiver vendo isso espero q n me chame pra perguntar nada kkkkk. Tudo oq falei foi revivendo cada momento, n to querendo briga, pelo amor de Deus. Apenas quis transformar a treta em conteúdo.
Sabe Luba, apesar tudo, eu e Narls nos desculpamos pelos erros. Gosto mto dela ainda, essas desavenças não apagam o qto ela já me ajudou. Nossa amizade acabou n indo pra frente mas desejo tudo de bom pra ela, tenho total respeito pelo oq vivemos, e torço pra q ela vença a depressão.
Qto ao Karls, espero q ele se trate tbm. Só eu sei como a minha ansiedade e depressão ficavam atacadas naquela época. Ele criou um personagem perfeito pra me agradar e sempre q ele saía desse personagem e eu ficava com vontade de me afastar, ele voltava todo compreensivo e depressivo. Mandava fotos explícitas das mãos dele sangrando por conta da automutilação, msm sabendo q eu tbm era doente e q poderia ser gatilho. Acho q ele achava q eu poderia salvá-lo de alguma forma, mas eu mal estava dando conta de mim mesma. Uma amiga me disse q isso era relacionamento tóxico mas prefiro acreditar q ele só estava mto confuso com tudo aquilo msm.
No fim assumo q tbm tive meus erros. Todo mundo fez alguma merda nessa história. Acho q é isso chat, desculpa o textão, bjos e menor q três.
submitted by gokufantastico to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.14 05:19 Salamandra01_ O meu primeiro amor...

Olá, Lubinha, editores maravilhosos e caros telespectadores dessas terras tupiniquins. Queria começar agradecendo por você dar tanto espaço aos seus inscritos e foi por isso que tive coragem de compartilhar uma história muito importante da minha vida com vocês.
Completei o ensino fundamental todo em uma escola particular, pois graças a minha mãe e uma pitadinha de sorte consegui uma bolsa integral lá. E eu agradeço muito por ter estudado lá e conseguido ter uma boa educação, porém nem tudo são flores. Haviam algumas restrições lá e uma delas era justamente o controle sobre relacionamentos. Acontece que a escola não tinha ensino médio e eu tive que vir para uma escola pública aqui do meu bairro.
Quando cheguei lá, estava sem amigos (já que o pessoal da particular nunca fez muita questão de estar comigo, e ainda por morarmos longe), fiquei completamente perdido, afinal o ambiente era totalmente diferente. E foi aí que a minha vida começou a mudar: comecei a perceber que ao responder as perguntas dos professores eu era intitulado de nerd, por causa das minhas roupas mais casuais e por ter estudado numa escola particular eu era o riquinho da turma, e o pior de tudo: eu provavelmente era a única pessoa daquela escola que ainda não tinha beijado. Por sorte, acabei conhecendo bons amigos, inclusive o meu melhor amigo.
Passou o primeiro ano e essas questões estavam me preocupando cada vez mais, até que algo incrível aconteceu: a menina mais linda que eu já tinha visto entrou na minha sala e sentou em uma das mesas. Foi a partir dalí que eu não conseguia mais prestar atenção nas aulas, pois só tinha olhos pra ela. Eu não teria coragem de chegar nela, até mesmo porque a pouco tempo atras eu nem me importava com isso e então não tinha experiência nenhuma. Até que um dia teve uma palestra e ela por coincidência ganhou um livro de poemas. Eu nunca fui o tipo de cara que gosta de ler, mas aquela era a oportunidade perfeita para eu tentar me aproximar. Quando estávamos voltando pra casa eu a chamei, os amigos dela estavam com ela e eu estava morrendo de vergonha, mas tomei coragem e pedi para que ela me emprestasse o livro depois de ler. Foi assim que começamos a nos falar.
Até que um dia aconteceu a festa junina na nossa escola, e eu estava andando pra lá e pra cá com meu amigo, quando do nada eu e ele recebemos um bilhetinho dizendo que tinha alguém interessado em nós. Eu fiquei desesperado tentando encontrar quem mandou aquele bilhete, mas no meu coração eu tinha certeza que foi ela. Então um dia enquanto conversávamos eu tomei coragem e disse: eu gosto muito de alguém, mas eu tenho medo de falar porque pode ser que esse alguém que eu goste na verdade gosta do meu amigo (porque ela poderia ter mandado o bilhete pro meu melhor amigo ao invés de mim). E eu fiquei chocado quando ela respondeu: eu gosto de alguém, mas eu não sei o que fazer porque a minha melhor amiga também gosta dele. Bom... não preciso nem dizer que eu estava num mix de felicidade e preocupação. Conversamos bastante e decidimos que, apesar de inevitávelmente machucar alguém, eu gostava dela e ela gostava de mim, e não seria certo nós nos restringirmos por causa da amiga dela.
Meu primeiro encontro estava marcado, decidimos ir ao cinema. Eu cheguei quase 2 horas antes porque estava muito ansioso. Me levantava do banco e sentava a cada 5 minutos, as pessoas a minha volta deviam achar que eu era louco. Tinham dos caminhos pelos quais ela poderia chegar, eu ficava olhando pros dois lados sem parar, morrendo de ansiedade. Até que eu vejo ela vindo, não consegui me segurar, ela estava tão linda que eu abri um sorriso de uma orelha a outra. Nos cumprimentamos, demos uma volta antes de entrar e finalmente fomos assistir o filme. Quando estava na metade do filme eu sabia o que tinha que fazer, mas minhas pernas tremiam muito e eu não conseguia me mexer, até que eu decidi olhar para o lado e esperar ela me olhar de volta. Acontece que, ela era tão quanto ou mais envergonhada que eu então ela não olhou. Então eu cheguei perto dela e disse que queria beijá-la (kkkkkk nós ficamos rindo por um tempo), até que enfim nos beijamos... não vou mentir, tivemos que tentar umas seis vezes até rolar um semi-beijo (porque ela também não tinha beijado muitas pessoas). Depois daquilo eu abracei ela e continuamos olhando o filme. Por sorte, quando estava quase acabando eu lembrei de pedir pra ela olhar o meu rosto (eu estava cheio de batom kkkk). Saímos junto e voltamos pra casa, não queria estragar o resto do encontro então nem arrisquei tentar mais um beijo.
Bom... foi depois disso que tudo começou a desandar. Um dia enquanto conversávamos ela disse que precisava de um tempo para pensar, e quando ela voltou disse que era melhor nós pararmos. Meu chão desabou, começaram os piores dias da minha vida. Eu continuei ao lado dela como amigo, mas eu só estava me enganando... me machucava ficar ao lado dela só como amigo mas eu também não queria deixar de ser amigo dela. Começou um período de total confusão, ela tinha namorado por pouco tempo com uma menina ha um tempo atrás e parecia que nós estávamos competindo por ela. Isso continuou até o verão quando eu fui pra praia no ano novo, estavam todos comemorando e eu não conseguia parar de chorar pensando nela. Foi quando eu vi uma daquelas brincadeiras por status do Whatsapp onde precisa marcar entre uma semana atrás, um mês atrás, etc. E essa outra menina tinha marcado uma semana atrás para beijo... foi quando caiu a ficha. Não tinha sido eu o escolhido. Eu entrei no pior momento da minha vida, se eu já estava triste depois daquilo eu fiquei destruído. Depois que voltei das férias pedi para ela pra gente assistir um filme que já queríamos assistir há um bom tempo. Me diverti durante a tarde, tentei esquecer tudo o que tinha acontecido. Na hora de ir embora, ela me acompanhou até metade do caminho, eu dei o abraço mais forte que pude dar e me despedi. Fiz isso porque eu tinha tomado uma decisão: eu não queria mais sofrer... aquela era a última vez q a gente se falava.
Chegou o terceiro ano, minha rotina era ir pra escola, voltar pra casa e enterrar minha cabeça no computador fingindo que o mundo não existia. Meu melhor amigo tinha começado a namorar e eu já estava cansado de tudo aquilo. Eu sempre fui meio a moda antiga, e isso era um pensamento que me atrapalhava, porque eu já tinha deixado de ficar com as pessoas porque eu dizia que aquilo era ruim, que era errado ficar com alguém sem ter sentimentos (mas também grande parte era por medo da minha falta de experiência). Então por olhar pro lado e ver todo mundo feliz enquanto eu vivia triste, decidi que iria mudar... que eu nunca mais ia pensar em namorar na vida e que só ia viver de aventuras. Não durou muito tempo, afinal é impossível tentar ser quem você não é, continuava só com um beijo na ficha criminal.
Foi então que minha vida virou de ponta cabeça de novo... eu recebi uma mensagem dela. Foi a mensagem que mais abalou o meu coração, ela estava muito triste comigo por eu ter deixado de falar com ela porque ela realmente gostava muito de mim e eu me afastar dela foi suficiente pra ela perceber isso. Bom... eu fui um cuzão, mas posso me justificar por ter sofrido bastante, eu estava com medo de sofrer de novo, então eu disse pra ela que tinha mudado e que se ela quisesse eu só ia ficar com ela. Mas o sentimento foi mais forte, eu também sabia que gostava muito dela. Até que teve o aniversário do meu amigo, e eu pedi pra ela vir na minha casa antes para nós conversarmos antes de ir. Foi uma conversa bastante estranha, mas no fim decidimos dar uma chance pra nós, no fim eu fiquei tão empolgado que tentei dar um beijo nela, mas ela desviou e me pediu desculpa (o que era completamente compreensível devido a toda situação).
Foi então que começamos a ficar. Apesar disso, nós ainda não tínhamos tanta intimidade e não tinha rolado um beijo de verdade ainda. Eu ia pra casa dela mas nós ficávamos conversando, conversando mas ninguém tinha coragem de avançar. Até que um dia nós decidimos ficar nas escadas do prédio... e foi a mesma coisa, conversamos até a hora de eu precisar voltar pra casa. Eu estava completamente frustado comigo mesmo por mais uma vez não ter conseguido tomar iniciativa. Eu me levantei e nos abraçamos pra nos despedir, quando a luz da escada resolve apagar... nós ficamos um tempo abraçados e aí finalmente rolou. Foi um momento mágico, como se fosse o nosso novo primeiro beijo.
Depois disso começou a melhor parte da minha vida. Eu tinha uma namorada linda e era muito feliz ao lado dela. Então chegou aquele momento da relação onde precisávamos dar o próximo passo, acontece que nós dois tínhamos irmãos e era raríssimo ter um pouco de privacidade. Foi então que eu tive coragem de pedir para o meu pai me ajudar, então um dia marcamos dela pousar aqui. Naquela noite meu pai levou minha família pra sair e eu fiquei sozinho com ela. Estávamos assistindo um filme comendo pipoca, a ideia era esperar o filme acabar mas não tínhamos tanto tempo assim pra esperar. Aquele parecia o filme mais longo do mundo, até que eu olhei pra ela e disse: tu ainda quer ver o filme? (Eu sei kkkkk eu tenho um dom de constranger as pessoas), novamente nos rimos por um tempo até que ela disse que não queria mais assistir. Eu fui até a tv, abri no youtube e disse pra ela: você tem duas opções de playlist, a atual ou a clássica (kkkk bom... isso eu posso explicar, eu sempre comentava com meu amigo que algum dia eu iria fazer amor ouvindo aquelas músicas românticas clichês, porque eu realmente gostava delas). Pra minha surpresa, ela escolheu a clássica. Aquele era o momento mais feliz da minha vida, eu não estava acreditando no que os meus olhos viam, ela usava uma linda lingerie preta e a luz da tv na pele morena dela dava um contraste lindo a beça. Aquela foi a nossa primeira vez, um momento muito especial pra nós dois, a minha primeira vez e a primeira vez dela.
Acho que muitas vezes as pessoas esquecem que sentimentos mudam tudo. Nosso primeiro beijo, nossa primeira vez... obviamente não foram as melhores coisas do mundo, mas para mim e para ela foi, porque não se tratava de beijo ou de sexo, se tratava de amor.
Nós namoramos por bastante tempo, até que os problemas começaram a surgir e as diferenças começaram a nos atrapalhar. Ela era uma pessoa que gostava bastante de sair e eu era uma pessoa mais caseira, que gostava de cinemas, restaurantes, piqueniques. Além disso, eu sou uma pessoa extremamente carinhosa, já ela tinha uma maneira mais sutil de demonstrar carinho. Isso ao longo do tempo começou a ficar cada vez mais evidente, até que começou a machucar. No início nos fingimos que não estávamos vendo, porque amavamos muito um ao outro e não queriamos nem pensar na possibilidade de terminar. Mas infelizmente se tornou inevitável, nós tivemos algumas conversas mas para nós darmos certo era necessário que ambos mudassem, e nós não achavamos certo ter que mudar, afinal um relacionamento só da certo se ambos aceitam e conseguem suportar as diferenças. Foi então que a gente viu que não dava mais certo e resolvemos terminar. No fim, o sentimento não foi de raiva, não foi de tristeza. Decidimos continuar amigos porque a amizade um do outro importa muito pra nós, eu quero que ela seja feliz e sei que ela deseja o mesmo pra mim.
Com essa história gostaria de dizer que ter maturidade significa olhar pra trás e não ter vergonha do passado. Graças a ela eu me tornei uma pessoa melhor e aprendi muitas coisas. Aprendi com meus erros e vou me certificar de não errar da próxima vez. Nunca vou me esquecer dos nossos momentos juntos eu vou guardá-la pra sempre no meu coração.
OBS: sobre os bilhetinhos de festa junina, quando namoramos ela me contou que na verdade o bilhete que eu tinha recebido era da amiga dela e ela resolveu mandar pro meu amigo pela zueira kkk / outra coisa, ela foi muito importante pra eu mudar meu pensamento retrógrado, hoje eu sei que não tem nada de errado em ficar, e que na verdade é até bom pra conhecer a pessoa bem antes de tentar algo.
É isso, te amo Luba! Abraços!
submitted by Salamandra01_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.10 05:39 allydunno Completamente perdida no vazio.

Aviso: desabafo muito grande e desorganizado cronologicamente e até ortograficamente. Sei que já exclui esse post várias vezes e coloquei novamente, peço perdão.
Não tenho tanto a reclamar da minha vida apesar de não querer ela, ela nunca foi extremamente ruim, tive os brinquedos que queria e de início uma família reunida. A memória mais vivida que tenho é do bullying. Entrei em uma escola aos 11 anos e foi lá que tudo começou a desandar. Fiz um grupo de amigas inicialmente que no fim eram tudo menos minhas amigas de verdade. A minha "melhor amiga" nesse grupo sempre teve problemas psicológicos (tinha problemas com a aparência dela) e sempre tentei ajudar apesar de ser bem ingênua na época mas, acho que não fiz o suficiente ou talvez não tenha sido uma amiga boa o suficiente. Ela dizia na minha cara que me odiava, me fez sentir mal muitas vezes mas ainda sim eu sentia compaixão e empatia por ela, não por pena mas sim porque eu a considerava minha amiga de verdade. Ela chegou a quase me enforcar um dia na escola, e depois passei a entender que talvez ela me odiasse de verdade. Um dia disse que se ela morresse a culpa seria minha e até hoje eu simplesmente não consigo esquecer isso. Não quero pintar ela como a vilã pois sei que ela estava lidando com conflitos internos mas ainda sim, a forma como fui quebrada e estraçalhada nessa amizade é irreversível. Sofri bullying por outras garotas na escola, minhas outras duas amigas desse grupo me humilharam algumas vezes e foi nessa escola que fui literalmente um objeto para satisfação alheia, não importa o quanto aquelas pessoas me machucassem eu ainda estaria ali por elas firme e forte. Eu passei a me arrastar para ir a essa escola, tomava remédios de ansiedade porque toda vez que eu via aquelas pessoas eu ficava extremamente ansiosa (tive problemas físicos com isso), nunca contei nada a minha mãe e para minha vó porque nunca achei que fosse importante. Inclusive gostei de um garoto (perto do meu último ano nessa escola, passei 4 anos lá) mas hoje em dia me pergunto se gostei dele de verdade ou se senti isso porque todos falavam que a gente dava certo junto, e bem, eu queria agradar todo mundo né?...
Aos 15 anos fui para outra escola começar o ensino médio, de início foi incrível uma das melhores coisas, perdi grande parte da minha timidez e parei de tomar remédios para ansiedade. Comecei a gostar de outro menino e com ele tive meu primeiro namoro e meu primeiro beijo, no começo foi mágico mas depois tudo começou a desandar. Ele queria me forçar a fazer sexo/a ter desejos sexuais, me criticava por não conseguir demonstrar meus sentimentos e afirmava que eu não o amava por causa disso tudo. Me destruiu psicologicamente pois me fez perceber o quão fraca e covarde eu sou. Foi nesse mesmo ano que me machuquei pela primeira vez. Novamente, achei que não era importante então não contei a ninguém.
No mesmo ano comecei a gostar de um garoto, um garoto que me amava de verdade, um garoto que teve uma decepção amorosa anterior e que se tornou meu melhor amigo. Em pouco tempo a gente se aproximou, demais. Beijei ele mas decidi acabar tudo antes de começar porque tive medo, medo de machucar ele assim como eu me machuco, medo de não demonstrar sentimentos e ele se decepcionar, medo de perder tudo. Ele se afastou e parou de falar comigo para sempre, até mudou de escola, me senti a pior pessoa do mundo e me sinto até hoje. Novamente não achei importante, fiquei calada
No ano seguinte, no meu segundo ano do ensino médio, comecei a namorar um garoto que todos falaram que não valia nada mas eu precisava desesperadamente de alguém para me ouvir, me abraçar e ele pelo menos disse que faria isso, mas nunca o fez. Lembro até hoje do dia que tive uma crise na escola (por causa de uma briga familiar) e ele ficou do meu lado olhando o celular o tempo inteiro, me senti uma ridícula por estar chorando e sendo uma namorada ridícula e fraca. Ele também insista na questão do sexo e até chegamos a fazer certas coisas nada muito além mas fiz apenas para agradar, não me sinto bem até hoje com isso. Novamente, fiquei calada.
No final do mesmo ano, tive outro relacionamento, fomos amigos de início mas logo começamos a namorar, de início foi bom -como sempre- mas conforme o tempo foi passando tudo piorou. Ele também insistiu na questão do sexo e bem, foi nesse relacionamento que sofri com estupro e diversos outros toques que me incomodaram. Certos toques eu simplesmente deixei porque ele gostava então achei melhor, melhor para ele mesmo eu não me sentindo nada confortável. No estupro, não tinha muita força para entender e minha mente se tornou um clarão mas impedi ele de ir bem além porque sei que ele iria. Estou com esse menino até hoje porque não consigo terminar, tenho medo, medo de machucar ele parece ridículo mas é verdade, me tornei dependente emocionalmente e mesmo querendo muito terminar não consigo fazer isso, agora irá demorar mais ainda com a quarentena. Enfim, não achei nada disso importante suficiente para falar então fiquei quieta.
Houveram outras coisas no meio desses anos, no meu último ano do fundamental meu pai se separou da minha mãe e nunca mais apareceu, não fala comigo, tentou tirar a casa que eu, minha mãe e meu irmão moramos, passou a viver com a nova família dele, não teve coragem de falar comigo nem para dizer que minha avó paterna havia falecido (isso aconteceu no finalzinho do ano passado).
Meu irmão (quando ainda eramos pequenos provavelmente uns 10 anos e ele uns 15) parou de falar comigo, talvez por raiva, tristeza, não tenho a mínima ideia hoje em dia só trocamos diálogos simples porque moramos na mesma casa, ele e minha mãe brigam várias vezes e parecem dois estranhos entre si ao invés de mãe e filho. Sinto falta dele e das conversas que tínhamos, do abraço dele, das risadas, dos momentos que tivemos mas hoje em dia ele está bem diferente, se tornou muito ganancioso e egoísta. Acho que não tive muita sorte com homens na minha vida sinceramente kkkk
Minha mãe e minha avó são os únicos motivos para eu continuar vivendo aqui, sei que as duas não suportariam viver sem mim então continuo aqui. Minha vó sempre se apoiou em mim e minha mãe também então não seria justo simplesmente fazer elas sofrerem por minha causa.
Me tornei um mar de angústia e desespero, me perdi de mim mesma, olho para o espelho e não sei quem está la mas sei que não tenho orgulho dessa pessoa. Sinto saudades da minha infância quando tudo era diferente, hoje em dia, me tornei destruída, sinto um grande vazio no meu peito. Já senti tristeza por mim, vazio, angústia, até mesmo ódio hoje em dia não sinto nada, sinto um grande vazio num imenso mar de solidão, angústia e silêncio. Não acho meus problemas importantes suficientes por isso nunca falo, acho que outras pessoas sofrem bem mais então não devo ficar falando sobre coisas fúteis como as minhas, falei aqui porque não conheço ninguém, ninguém me conhece e vocês serão como as pessoas que vejo na rua, prestarei atenção mas não nos veremos novamente por isso é mais fácil falar. Sinto essas coisas a muito tempo, desde pequena nunca contei nada para ninguém, talvez tenha sido influência do meu pai porque ele sempre foi uma pessoa fria então talvez me tornei assim também. Me acho um monstro por não conseguir sentir as coisas, faço praticamente tudo porque os outros querem me ver fazer ou gostam, usei diversas vezes roupas para agradar os outros, penteados para agradar os outros, enfim... Me perdi de verdade, não consigo mais organizar meus pensamentos porque tudo está se tornando um borrão. Sou extremamente racional então não irei tentar nada sério, apesar de pensar, me seguro aos meus pensamentos sãos. Talvez futuramente eu procure um psicólogo quando for maior de idade, assim não tenho que dar justificativas para minha mãe não estou preparada para contar tudo isso agora. Aos 17 anos me sinto extremamente perdida, não sei se irei conseguir amar alguém de verdade, não sei quem sou mais tenho apenas leves resquícios meus nesse borrão que eu vejo no espelho, não consigo falar o que sinto, sinto compaixão por todos menos por mim mesma, perdi minha humanidade comigo e não consigo mais encontrar, me sinto um objeto para satisfação alheia. Enfim, essa é só uma parte dos meus pensamentos desorganizados, nunca fui boa para escrever sobre isso mesmo, esse é meu desabafo sobre quase tudo.
Obrigada por ler, se estiver sentindo algo parecido comigo, pare um momento e olhe para o céu: olhar para as estrelas e sentir o vento gelado me ajuda às vezes, espero que te ajude também. ❤️
submitted by allydunno to desabafos [link] [comments]


2020.06.08 08:57 Vale028038 Sou babaca por deixar um garoto que estava com depressão?

Sou babaca por deixar um garoto que estava com depressão?
Ola Luba, editores, gatas, defuntos de papelão, galera do Reddit e provavelmente o menino que eu irei mencionar nessa história (porque ele assiste o Luba :). Vou te chamar de Carlinhos, pra não te explanar.
Tudo começou no início de 2019, eu estava bem plena com meu fogo no rabo no TicoTeco até que vi um perfil peculiar, de um garoto que não mostrava o rosto, com música do Kamaitachi de fundo, completamente na sofrência. Eu como uma ótima psicóloga formada na base de conselho paras alheios, resolvi me afundar nisso. Achei extremamente atraente, já que ele não mostrava a cara, dava um ar misterioso.
Então lá foi eu chamar o garoto nos comentários, falando que queria ser amiga dele. Por sua vez, Carlinhos aceitou, ele me seguiu e eu segui ele (Pra quem não sabe, o TikTok tem uma "regra" que apenas deixa as pessoas mandarem DM quando ambas se seguem).
Então lá fui eu, pedir pro menino desabafar, porque minha ingenuidade é maior que as coxas do Luba. Ele fez oque? Disse que não, que não iria desabafar com uma estranha, eu entendi completamente o lado dele, então disse que iria conquistar a confiança dele.
Vale ressaltar que na época ele tinha Web namorada (que não ligava muito pra ele, ao meu ver), mas eu pouco me fodia pra namorada e — dava em cima dele discretamente — ou não tão discreto assim.
Foi se passando um tempinho, conversa vai, conversa vem, até que ele termina com a namorada dele — por um vídeo no TikTok — e não aceitou o término. Eu (como você já pode se imaginar) odiava a namorada dele, então antes mesmo dela ver o vídeo eu fiz um MONTE de vídeos "ajudando" o Carlinhos a superar a Karen (vamos assim por dizer), que fez um puta de um drama, falando que ficaria triste e que o Carlinhos era só DELA. Ele ficou meio abalado com o término, eu como a futura namorada que sou ajudei ele a superar.
Se passou MAIS um tempo e tirei coragem só além pra pedir o número de WhatsApp dele, que aceitou de boassa, ele foi lá, me deu o número. Eu pedi uma foto dele, ele me mandou — não queria falar nada mas você é bonito sim — então ok.
Até aí beleza, mas chegou uma hora que ele engatou uma ótima confiança em mim, e eu cismei de que precisava deixar tudo de lado pra cuidar só dele. Então ok, eu não quero expor a vide dele aqui, mas ele era depressivo, me mandava algumas fotos de automutilação, algumas vezes a gente brigava (isso me causou ansiedade), e eu sempre pedia desculpas, POR ALGO QUE EU NÃO FIZ.
Se passou maiiiis um tempinho e ele se tornou o clássico Chernoboy. Eu parei de falar com ele por alguns dias (porque eu sempre mandava bom dia e boa noite, e mais alguns agrados) pois estava com a mente desgastada, e ele falou que eu não ligava pra ele. Detalhe que ele cagava pro meu afeto. Isso me deixou puta da vida, mas não foi o suficiente pra deixar o famoso block. Comecei a cumprimentá-lo novamente.
Mais um tempo se passou, e agora que começa a ficar importante. O primeiro Block. Tudo ocorreu nos dias das crianças, então vamos lá: eu estava triste pra cacete, TRISTE mesmo, e estava em conflito com minhas amigas e familiares, por não ser tal comunicativa e vocês já sabem o porque, então pensei que ele retribuiria minha gentileza de sempre ouvir oque ele falava, mas eu estava enganada. Ele disse: "eu recebi um presente tão foda, pra de noite eu simplesmente ouvir essas merdas". Após dito, ele me deu block, meu mundo caiu, achei que nunca mais o veria na vida. Trouxa como eu sou entrei em pânico e comecei a chorar, pois não queria perder o amor da minha vida. Se passou um tempo e ele me desbloqueou, eu fiquei sorridente e achei que as coisas poderiam melhorar, mas não, nosso relacionamento continuou pesando. Então eu desisti e EU mesma dei block, mas desbloqueei 3 ou 5 horas mais tarde. Se passou mais um tempinho e ele me bloqueou, e eu sinceramente caguei pra isso.
Superei ele.
Até que de madrugada em um Domingo, recebo uma mensagem dele novamente, falando sobre meu aniversário e tals, ele foi simpático comigo, relatou que parou de se cortar e que estava em uma psicóloga (me senti trocada pois EU era a psicóloga dele) mas esse não é o caso. Tivemos outros tipos de interação e foram bruscas, mas não vem ao caso.
A questão é: eu fui babaca por simplesmente deixar o garoto que era depressivo e que eu tinha uma paixão nele simplesmente passar, ou eu devo tentar o encher de afeto novamente?
Votem aí :) obrigada pela a atenção ^
View Poll
submitted by Vale028038 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 18:54 andy_laverne FUI BABACA POR TER ACEITADO?

Não sei se o post precisa de um aviso de NSFW, se precisar comentem que editarei imediatamente. (Sou paraibana, imaginem o luba com aquela voz estranha) Olá pessoas da turma feira, hoje vim compartilhar uma história para saber se fui babaca ou não. Eu tinha 13 anos e estava de férias, até que decidi entrar em um aplicativo de relacionamento com minhas amigas, era um aplicativo muito errado em que pessoas a partir de 13 anos podiam usar, baixamos porquê lá nós podiamos fazer lives e zoar com o pessoal, ninguém foi com segundas intenções. Acontece que um cara me chamou do nada porquê me achou bonita e coisas assim, sou lésbica assumida, mas decidi conversar pois poderia ser um bom amigo, na "época" eu era bem extrovertida. Se passaram literalmente um dia e ele havia me contado sobre as relações anteriores dele, de como ele foi traído, de abusos psicológicos que ele sofreu e coisas assim, ele dizia muito que a vida dele era difícil então eu sempre respondia ele pra ele não se sentir sozinho e ter alguém pra conversar quando precisasse, mas ele acabou confundindo as coisas e me pediu em namoro, fazendo vários apelos e acabei dizendo sim, eu não vi outra alternativa ali, pois eu tinha medo de que ele ficasse mal, tomo remédios para ansiedade e depressão desde esse tempo, então eu sabia mais ou menos como era e não queria que ele acabasse ficando deprimido pois mais uma garota que ele "gostava" havia o abandonado, Ele ficava o dia inteiro e a madrugada falando no meu privado, e quando eu não respondia ele dizia "você já esqueceu de mim..." Ou "Você tá me trocando" e etc, acabei em uma relação tóxica, ele pedia para eu mandar prints das minhas conversas com amigos e falava que não confiava neles (eles eram assexuais e/ou arromânticos, eu já havia explicado) dizia que eles poderiam dar em cima de mim e eu largasse ele. Um tempinho se passou e ele ficava falando que a ex dele havia mandado fotos de calcinha para homens mais velhos, ele tinha 17, dizia que elas nunca mandavam nada pra ele e que ele era corno e etc, mais uma vez ele usou um "joguinho psicológico" para me fazer mandar nudes para ele, eu tinha 13 anos. Até que um dia cansei e fingi que tava tendo uma crise de auto-estima, que tava me sentindo muito feia e que não me sentia confortável com ele tendo as fotos que mandei, fiz ele me mandar prints dele removendo todas as fotos e prometi mandar outras mais pesadas, um dia depois eu disse que estava apaixonada por outra (e realmente estava fazia tempo, hoje namoramos faz alguns meses) e bloqueei ele. Contei essa história para algumas pessoas e outras disseram que fui babaca, pois poderia ter dito não desde o início e evitado que ele ficasse mal pelo súbito bloqueio, isso ficou muito na minha mente, pois realmente poderia ter evitado tudo aquilo, pois sabia que não estava confortável e ainda sim concordei com tudo mesmo não querendo, disseram também que ele não estava errado em me pedir nudes e etc, pois a ""base de uma relação é isso"" e que eu poderia ter dito não, mas fiz pois queria. Enfim, me digam se fui babaca ou não, desculpem pelos erros e se não deu para entender.
View Poll
submitted by andy_laverne to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 16:47 Darkagrias Estou pensando em terminar meu relacionamento por conta da minha sogra, sou babaca?

Olá todo mundo 🤗, recentemente ando passando por turbulências no meu relacionamento (sei que isso é normal, um relacionamento é composto por altos e baixos, não apenas dias felizes, mas também dias tristes, porém essa "turbulência" está durando tempo de mais). Estou em um relacionamento há um longo tempo, mas desde o início do relacionamento enfrentamos grandes problemas com a minha sogra, a qual na época, já não aceitava o relacionamento, e por ela morar com a mãe ainda, acabava por dar total poder pra mãe controlar, e fazer de tudo pra me afastar dela. Não desistimos e continuamos tentando. Conseguimos superar esse problema, porém depois de um tempo juntos, minha sogra começou a falar mal de mim e inventar mentiras de mim para toda a família dela, apesar de ter me incomodado, eu não liguei, apenas ignorei esse fato. Pensei que não valia a pena o meu esforço pra fazer algo à respeito disso, seria só mais uma pessoa falando mal de mim. Só que, de uns tempos pra cá, minha sogra começou a falar na cabeça da minha companheira, que eu fico traindo ela, que quando eu vou no mercado fazer compras ou sair para fazer algo, que na verdade eu saio para trair ela. Diz que eu não vou trabalhar, e saio para ir em "orgias". Honestamente, eu nunca fiz e jamais faria isso com ela, eu durmo tranquilamente todas as noites porque sei que jamais sequer cogitei a idéia de traí-la, só que, de tanto ela ouvir a mãe, ela está começando a acreditar que eu à traio, que eu só minto e engano ela. Sei que minha amada é uma pessoa insegura, que tem problemas com crises de ansiedade e etc, desde o início venho ajudando ela e ela sempre confiando em mim, sempre fiz de tudo, e se pudesse fazer de novo, eu o faria. Porém por ela estar sempre brigando, discutindo, me desprezando e dando sempre muito ouvidos ao que à mãe dela diz, eu venho pensando em terminar nos últimos meses, porque está horrível conviver isso todos os dias da minha vida. Está horrível ser tratado assim por conta de mentiras inventadas pela minha sogra. Já tentei "confronta-la" sendo o máximo amigável possível, porém ela começa a chorar, dizer que jamais faria isso, mentir na cara dura, gente que faz drama só pra conseguir oque quer ("Drama Queen") Estou pensando em terminar há um tempo, mas já ouvi de muitos familiares e amigos que eu seria babaca por fazer isso. Então... Eu sou o babaca? (perdão pelo texto enorme)
View Poll
submitted by Darkagrias to TurmaFeira [link] [comments]


2020.04.19 19:59 Rubens322 9 razões pelas quais seu parceiro se recusa a fazer sexo

9 razões pelas quais seu parceiro se recusa a fazer sexo

Baixa libido sexual!
O início do seu relacionamento ou durante a lua de mel, você era como duas pombas inseparáveis, não tiravam os olhos um do outro ... mas com o tempo, tudo mudou. Segundo um estudo recente, atração física e sexo são sinais de um relacionamento saudável. Mas como o nível de intimidade sexual entre parceiros mudou ao longo dos anos? "Para os homens, diminuir o desejo sexual é um processo natural", diz o Dr. Gene O'Connell.
Segundo estudos em homens, a atividade sexual começa a declinar aos 45 anos e continua a diminuir a cada ano. O fundo hormonal desempenha um papel importante nesse processo. Outros fatores podem ser a saúde do homem, dificuldade em atingir o orgasmo, falta de autoconfiança no leito e diminuição da libido. É possível fazer todo o possível para manter o grau de excitação no quarto, mas ao mesmo tempo sinta que seu parceiro está cada vez menos atraído por você. Segundo especialistas, as principais razões para isso são:

1. A carreira dele pode estar deprimindo outras áreas da vida dele.

Você pode começar a suspeitar que seu parceiro tenha uma amante. Mas é possível que a "amante", que absorve toda a atenção e tempo de sua amada, seja algum tipo de atividade ou hobby. "Quando os homens se entregam a toda a sua paixão por suas carreiras, eles podem suprimir a excitação sexual que geralmente é direcionada a seus parceiros", diz Sydney Serut, Ph.D. e neuropsicólogo. Reconhecimento, dinheiro e satisfação do próprio ego podem ser fatores determinantes para um homem. Tente conversar com seu parceiro sobre maneiras de equilibrar a vida profissional e pessoal e impedir que o trabalho dele seja prejudicado no quarto.

2. Baixa testosterona

Você sabia que, nos EUA, por exemplo, a testosterona é um dos agentes hormonais mais usados? Estudos recentes mostram que os níveis de testosterona nos homens diminuem drasticamente rapidamente com a idade. Além disso, cerca de 13% dos homens sofrem com os chamados. hipogonadismo, que bloqueia a produção de testosterona em quantidades suficientes. "Além da diminuição da libido, os sinais de baixos níveis de testosterona podem incluir diminuição da vitalidade, mau humor, fadiga, perda de massa muscular e até disfunção erétil", disse o Dr. Abraham Morgenthaler, professor de cirurgia de Harvard e urologista em exercício. Segundo ele, 97% dos homens que têm baixos níveis de testosterona mencionaram que esse fator teve um efeito negativo em sua vida sexual.

3. Ele pode estar sofrendo de menopausa

De acordo com a Clínica Mayo em Boston, esse fenômeno é chamado de "andropausa" e envolve uma diminuição nos níveis de testosterona nos homens. Não há nada de errado com os senhores, as coisas não são tão nítidas e intensas quanto as mulheres. O Dr. O'Connell nos aconselha a não animar o fato de nosso parceiro, que já estava pronto para rasgar nossas roupas, agora mal estar nos vendo de cueca nova. A razão para isso pode ser puramente fisiológica, não psicológica. Em vez de se fechar, converse com ele com mais frequência sobre seus sentimentos e necessidades sexuais. E para sua própria conversa, é claro!

4. Assistindo filmes eróticos por diversão

De acordo com estudos da Universidade de Indiana e da Universidade do Havaí, homens que assistem filmes eróticos têm um nível significativamente menor de satisfação com o sexo com seus parceiros. Para começar, vamos esclarecer por que um homem recorre à análise erótica ou pornô. "Homens solteiros geralmente não têm a oportunidade de se comunicar e ter intimidade com outras pessoas", diz o Dr. Seruto. No entanto, filmes adultos podem ser devastadores para um caso de amor. "Quando um homem desenvolve dependência desses filmes, ele começa a confiar neles, não em seu próprio parceiro", diz Les Parr, psicólogo de Seattle.

"Os neuroquímicos que enchem o cérebro quando se olha para o erotismo podem causar o mesmo vício em drogas. Estudos mostram que a pornografia provoca expectativas irreais de sexo em humanos ". É isso que reduz o nível de satisfação do parceiro com o homem. "Se você suspeita que seu parceiro se sente à vontade com filmes eróticos, tente encontrar uma solução, reconhecer o problema e discuti-lo, talvez ao visitar um sexólogo", aconselhou o Dr. Parr.

5. Ansiedade em um homem relacionada à sua baixa atração sexual

A ejaculação precoce ou retardada pode ser um problema comum para homens com disfunção erétil, o que também afeta sua confiança em si. "Pode haver várias causas de disfunção erétil, ejaculação precoce ou retardada, mas os fatores comuns são decepção, ansiedade e inferioridade que podem encerrar a relação sexual por completo", adverte Seruto. Portanto, é crucial que o tratamento de tais problemas (medicamentosos e psicologicamente) não seja retardado.

6. Problemas de saúde A

perda de atração sexual pode ser indicativa não apenas de problemas no quarto. "A baixa libido do seu parceiro pode indicar seus problemas de saúde", diz o Dr. Phil Nguyen, especialista em disfunção erétil. "O pênis é um tipo de detector para a saúde dos homens; portanto, novos problemas na cama podem ser sintomas de doenças muito mais graves, como diabetes, doenças cardíacas ou câncer de próstata", explica ele. Obviamente, diminuir a libido nem sempre é um sinal de doença, mas não será desnecessário compartilhar suas preocupações com seu parceiro e convencê-lo a ser revisto.

7. Excesso de peso

Sim, o excesso de peso pode diminuir a atração sexual de um homem. Um estudo descobriu que a obesidade e a falta de atividade física levaram a uma exacerbação da disfunção sexual em 43% das mulheres e 31% dos homens. "Diabetes e obesidade reduzem a atividade sexual", diz o Dr. Seruto. Segundo o Dr. Eric Plascher, autor de "100 Anos de Vida", a atividade física aumenta as endorfinas e pode fazer as pessoas se sentirem melhor. O mesmo vale para alimentos saudáveis. "As pessoas que comem alimentos pesados, gordurosos ou muito doces podem se sentir cansadas, relaxadas e privadas de apelo sexual", acrescenta ele.

8. Estresse

problemas financeiros e de trabalho podem realmente afetar a libido? "Sim, as pessoas estressadas geralmente perdem sua atração sexual temporariamente pelo parceiro", diz o Dr. Plescker. É claro que você não pode eliminar a fonte de estresse ou afetar o mercado de ações, mas pode inspirar um homem para algumas mudanças no estilo de vida que terão um bom efeito em sua saúde e libido. Quando seu marido é gordo demais para fazer sexo ... Os cientistas descobriram o que temos a dizer durante o sexo

9. Ele não recebe apego físico suficiente de você

Em geral, tudo aqui depende inteiramente de você. Este é um dos fatores mais simples que você pode mudar para melhorar sua vida sexual e fazer valer a pena. Segundo o Dr. Rafael Darvish, a falta de interesse em sexo pode ser devido ao fato de você não demonstrar afeto físico ao seu parceiro na vida cotidiana. Abrace e beije seu amado, mostre a ele que você precisa dele, deixe que ele sinta sua importância para você.
#libido #desejosexual #sexo #relacionamento
Fonte!
submitted by Rubens322 to u/Rubens322 [link] [comments]


2020.02.24 01:39 fuvkmylife Tudo está em declínio

Bem, olá, eu tenho 17 anos e tô no começo do 3 ano médio, tenho minha vida planejada até certo ponto, ent diferente de muitos, não estou aqui por n ter rumo na minha vida, mas sim pelo motivo q tudo relacionado comigo, nesse ano entrou em declínio
Falo principalmente de relacionamentos, tenho um péssimo com meu pai, ele reclama de td e ainda me xinga direto. além de o que eu pensei q ia dar certo com uma mina (meu primeiro relacionamento), nem chegou a dar msm certo, mas já começou a cair. (Eu fiz algumas merdas que vou citar mais abaixo do post) Com o resto de minha família tenho relacionamentos ainda piores
E, tudo isto, está me afetando, negativamente, desenvolvi crise de ansiedade, tive início de depressão (que graças aos meus amigos, consegui parar o desenvolvimento da doença) E como falei, fiz merda com a pessoinha acho q por eu ser imaturo e inexperiente no assunto ;-; Porém minha ansiedade não para de pensar em nenhum minuto nela ou se eu estou fazendo alguma merda novamente ou não. estou mentalmente exausto Desde já obrigado aos que tiraram um tempo pra lerem, e se quiserem responder ou perguntar coisas tá aberto pra quem quiser aí E por favor só fale se for algo construtivo, de negatividade acho q o ambiente que vivo já está cheio
submitted by fuvkmylife to desabafos [link] [comments]


A ANSIEDADE ACABOU COM OS MEUS RELACIONAMENTOS ANSIEDADE DE RELACIONAMENTO - 5 dicas para você DIÁRIO DE UM ANSIOSO #4: NÃO ROMANTIZEM A ANSIEDADE - YouTube A Sua Ansiedade Pode Estragar Tudo! Psicóloga fala sobre ANSIEDADE no relacionamento André Massolini - Ansiedade e impotência sexual. Dica para início de relacionamento! Em Um Relacionamento Abusivo Com A Ansiedade É Bom?

Como lidar com a ansiedade nos relacionamentos afetivos

  1. A ANSIEDADE ACABOU COM OS MEUS RELACIONAMENTOS
  2. ANSIEDADE DE RELACIONAMENTO - 5 dicas para você
  3. DIÁRIO DE UM ANSIOSO #4: NÃO ROMANTIZEM A ANSIEDADE - YouTube
  4. A Sua Ansiedade Pode Estragar Tudo!
  5. Psicóloga fala sobre ANSIEDADE no relacionamento
  6. André Massolini - Ansiedade e impotência sexual. Dica para início de relacionamento!
  7. Em Um Relacionamento Abusivo Com A Ansiedade É Bom?

Sem dúvidas este é um dos melhores livros já escritos sobre ansiedade, pois foi escrito por alguém que sofreu longos anos de ansiedade e superou, deixando exatamente tudo o que fez para poder ... 💠 O que é ansiedade de relacionamento, 💠 5 dicas para trabalhar essa ansiedade. 📕 Eu preparei um material bem interessante que vai te orientar melhor em sua busca por autoconhecimento. Frecuencia de la Felicidad, Musica para Liberar Serotonina, Dopamina, Endorfinas/Relajante Solfeggio - Duration: 1:15:20. Contraseña Records Recommended for you 1:15:20 Emissora: Rede Vida Programa: Tribuna Independente Data: 27/02/2014 Tema: Ansiedade no relacionamento Psicóloga: Pamela Magalhães ** www.pamelamagalhaes.com.br ** É natural estar em um início de relação e querer estar cada vez mais perto da pessoa, a exclusividade imediata, mas isso pode estragar tudo, pode espantar a pessoa! Essa exclusividade deve ser ... • INSCREVA-SE NO CANAL: http://bit.ly/fredelboni • Dê um like e vem pra cá! ;) PS: Claro, tudo isso se você gostar hahaha ;) ** - LIVROS: • 'Um Sorriso Ou Do... No vídeo de hoje eu conto um pouco do que passei enquanto descobria aos poucos a minha ansiedade... vale a pena lembrar que: CADA RELACIONAMENTO ACONTECE DE UM JEITO. cada pessoa tem uma forma de ...